12 março, 2010

Negócio põe a BP no pré-sal brasileiro

Um dos pontos mais elogiados por analistas de mercado a respeito da aquisição bilionária dos ativos da Devon pela britânica BP - por nada menos que US$ 7 bilhões em dinheiro - é que a operação permite a entrada da companhia no setor brasileiro de águas profundas, o que era considerado um "buraco" no seu portfolio. A BP é uma das poucas grandes empresas de petróleo fora da indústria petrolífera no Brasil, pelo fato de ter passado dez anos sem participar das licitações da ANP, a agência reguladora do setor no país.

No início da abertura do setor, a empresa tinha participação no bloco BM-FZA-2 na bacia da Foz do Amazonas que foi adquirido na chamada Rodada "Zero", assim chamada porque a Petrobras negociou diretamente parcerias em blocos exploratórios que ela detinha antes da criação da ANP. Na Primeira Rodada da agência, realizada em 1999, ela participou de um consórcio que adquiriu outro bloco na mesma bacia, o BM-FZA-1, em parceria com a Exxon, Petrobras, Shell e British Borneo. Ambos foram devolvidos no final do período exploratório, sem que nenhuma descoberta comercial tivesse sido anunciada.
Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: