09 fevereiro, 2010

Reunião da Camex expõe divergências no governo

A reunião da Câmara de Comércio Exterior (Camex) será palco de um confronto entre o Itamaraty e o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) em torno das retaliações a produtos e a patentes de medicamentos dos Estados Unidos – o principal item da pauta do encontro. O MDIC acredita que o governo brasileiro já atrasou demais a aplicação das sanções e se contrapõe à proposta da diplomacia de dar mais tempo para a negociação de uma solução alternativa com os EUA. A possibilidade de um acerto final no encontro é considerada improvável em ambos os ministérios. “Já passou do ponto de impor as retaliações.

Os EUA não vão cortar os subsídios condenados”, afirmou uma autoridade do MDIC. Mais fácil para os ministros que compõem a Camex será outra decisão – a redução para zero da tarifa de importação de etanol, em caráter temporário. A controvérsia do Brasil com os EUA em torno dos subsídios ao algodão foi um dos casos mais emblemáticos da OMC. A disputa iniciou-se em 2002, quando ainda estava em vigor a chamada “cláusula da paz”, uma regra adotada na Rodada Uruguai (1986-1994) que impedia o questionamento de subsídios agrícolas até 2003. Ao longo de sete anos, o Brasil levou adiante o contencioso até a condenação dos subsídios americanos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: