14 dezembro, 2009

Governo muda postura em relação às grandes fusões


O governo adotou uma nova postura em relação à formação de grandes conglomerados empresariais no País. Depois de anos buscando preservar um ambiente de maior concorrência no mercado doméstico, sinais de mais boa vontade têm surgido em relação à criação de multinacionais made in Brazil. Formalmente, não há uma política definida de apoio às fusões, mas a concentração doméstica deixou de ser o único prisma de avaliação das operações, como revelou a Secretaria de Direito Econômico (SDE) há dez dias, quando o Pão de Açúcar anunciou ter assumido o controle das Casas Bahia.

A retomada do ritmo de crescimento após a crise tem injetado novo gás nos planos de fusões e aquisições. Em setembro, o JBS Friboi, além de adquirir seu rival local, o Bertin, avançou sobre o mercado americano com a compra da Pilgrim?s Pride, tornando-se a maior empresa global de processamento de carnes. Antes da operação Pão Açúcar-Casas Bahia, o País já contabilizava negócios como a fusão entre Itaú e Unibanco, em novembro do ano passado, e entre Perdigão e Sadia, anunciada em maio.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: