09 dezembro, 2009

Desencontros marcam relação de exportadores com o governo


O tombo é silencioso, mas o impacto está reverberando. Apesar de ter sua repercussão abafada pelo aquecimento do consumo interno, a baixa nas exportações industriais brasileiras é responsável por nada menos que metade da queda de 10% verificada na produção fabril ao longo de 2009. A conta é da Fiesp, que identifica a redução de 24,1% nas exportações de produtos manufaturados como o motivo de exatos 50,3% do total da contração na atividade industrial. Pode-se, é claro, questionar tamanha precisão, mas um fato incontestável é a diminuição das vendas externas de 17 entre 22 famílias de produtos classificados como industrializados – cujo desempenho é acompanhado, mês a mês, por diferentes radares que monitoram as exportações.

“Se o governo não mudar de atitude, estaremos condenados a viver do mercado interno e sermos provincianos em plena era da globalização”, diz o professor Roberto Gianetti da Fonseca, ex-secretário executivo de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento. “A atual política econômica tem um viés nitidamente antiexportações.”

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: