29 dezembro, 2009

Brasil inicia 2010 com o pé no acelerador


O Brasil começa o ano de 2010 de maneira bem mais otimista do que em 2009, quando a economia mundial era fortemente afetada pela crise financeira. As perspectivas mínimas de crescimento são de 5%, segundo economistas, e os números já mostram que o país começará o ano novo com o pé no acelerador.

A Confederação Nacional da Indústria (CNI), por exemplo, prevê crescimento de 5,5% para o país em 2010. Qualquer que seja o número, ele deverá ser bem superior à expansão da economia mundial, que deverá situar-se em 3,1%, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Segundo Mantega, há analistas que estimam uma taxa de expansão dos investimentos da ordem de 20% em 2010. A previsão é do aporte de pelo menos US$ 200 bilhões de investimentos nos próximos anos. Neste cálculo, ele considera os investimentos do programa habitacional "Minha Casa Minha Vida", do trem de grande velocidade, da Copa e das Olimpíadas, além dos aportes em logística e infraestrutura. "Investimentos é o que não faltam", disse.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Exportações brasileiras devem crescer 12% em 2010


As exportações brasileiras deverão atingir em torno de US$ 170,7 bilhões em 2010, com crescimento de 12% em comparação ao resultado de US$ 152,4 bilhões projetado para 2009. O dado faz parte de previsão divulgada ontem pela Associação de Comércio Exterior do Brasil (AEB). Em contrapartida, as importações deverão aumentar cerca de 24%, por causa da taxa de câmbio e do crescimento interno, considerando uma elevação de 5% do Produto Interno Bruto (PIB) do País. Isso levará a um superávit de US$ 12,2 bilhões na balança comercial. O resultado representará, contudo, uma queda de 48,9% em relação ao saldo de US$ 23,9 bilhões estimado para 2009.

O vice-presidente da AEB, José Augusto de Castro, afirmou que, com o aumento de 12% nas exportações e de 24% nas importações, o comércio exterior, em 2010, vai oferecer uma contribuição negativa para o crescimento do PIB. Ou seja, se não fosse o comércio exterior, o PIB poderia crescer mais ainda. O impacto da balança será de um a 1,5 ponto percentual negativo no PIB, estimou.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Barral garante que tributo é barreira maior que o câmbio


A queda das exportações brasileiras em 2009 não teve como fator preponderante a valorização do real frente ao dólar, mas a alta carga tributária e a falta de logística, afirmou o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Welber Barral. Contudo, professores e analistas rebatem dizendo que os créditos tributários e a ineficiência logística do Brasil já existem há anos, enquanto a depreciação do dólar é fenômeno mais recente.

"A desvalorização cambial não é o principal motivo da queda das exportações. Temos a falta de logística, que eleva muito o valor das mercadorias vendidas no exterior, em conjunto com a carga tributária", afirmou Barral.

"Todas as variáveis afetam as vendas ao mercado externo, mas a bola da vez é a situação cambial, que diminui a competitividade do produto brasileiro de maneira crescente; a questão tributária vem acontecendo nos últimos anos, não nos últimos 6 meses", explicou o professor de Economia da Universidade Estadual de Londrina (UEL), no Paraná, Sidnei Nascimento.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Petróleo avança nos EUA por otimismo com economia e clima frio


Os futuros do petróleo negociados no mercado dos Estados Unidos encerraram a segunda-feira em alta, à medida que as temperaturas baixas e o persistente otimismo com a recuperação econômica conduziram os preços da commodity para cima.

Preocupações com o Irã e a disputa entre Rússia e Ucrânia sobre as taxas de transporte de petróleo para a Europa também sustentaram os preços, disseram fontes.

O mercado ainda espera que o relatório do governo norte-americano sobre os estoques da commodity e seus derivados mostre queda na última semana.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Sudão exporta etanol para os Países Baixos


Na tentativa de se tornar o principal exportador de etanol do continente africano, o Sudão embarcou o primeiro carregamento do biocombustível para os Países Baixos, informou ontem Majdi Hassan, gerente de Vendas da companhia estatal Kenana. "O primeiro carregamento de 5 milhões de litros de etanol foi exportado no último domingo. Deixou Roterdã e tem como destino a União Europeia", afirmou o executivo.

O presidente do Sudão, Omar al-Beshir, anunciou no ano passado que a companhia, que produz açúcar e melaço, supervisionaria um projeto para conduzir a produção de biocombustíveis da África. O preço da exportação anunciada alcançou US$ 3,3 milhões, ou US$ 660 por metro cúbico, mas o valor de outros embarques deve variar de acordo com o mercado, acrescentou Hassan. A Usina de Kenana, localizada no sul do Estado de Khartoum, foi construída pela fornecedora brasileira de etanol Dedini. A unidade, capaz de produzir 65 milhões de litros por ano, planeja aumentar a capacidade para 200 milhões de litros até 2012.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Lula aprova Política de Mudanças Climáticas


O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve sancionar hoje a Política Nacional de Mudança Climática, transformando em lei a partir de quarta-feira o compromisso voluntário do País de reduzir suas emissões de gases-estufa em 36,1% a 38,9% em relação à trajetória até 2020.

No entanto, Lula impôs três vetos ao texto aprovado pelo Congresso. Estes protegem o setor do petróleo e grandes hidrelétricas, além de permitir que recursos destinados ao combate do aquecimento global sejam retidos para a reserva do governo. Em fevereiro será publicado um decreto que especificará a contribuição de cada setor no corte de emissões.

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse que, apesar de a conferência do clima de Copenhague ter sido considerada um fracasso, o Brasil fará sua parte. "Não interessa se Copenhague não terminou bem. Houve muita frustração, mas o Brasil não ficou mal na fita, mostrou que tinha metas ousadas'', avaliou.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Dólar cai abaixo de R$1,75 com fluxo positivo e exterior


O dólar recuou abaixo de 1,75 real nesta segunda-feira, embalado pelo fluxo cambial positivo e pelo cenário externo favorável em uma sessão sem indicadores econômicos de peso.

A moeda norte-americana caiu 0,63 por cento, para 1,742 real, e deixou para trás o patamar de 1,80 real atingido há pouco mais de uma semana. Agora, o dólar acumula queda de 0,8 por cento em dezembro.

De acordo com profissionais de mercado, a primeira sessão após o Natal foi marcada pela entrada de recursos, que recolocou o volume do mercado à vista em números próximos ao que vinha sendo registrado nas semanas anteriores às festas.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Importações complicam reajuste do aço


As siderúrgicas brasileiras devem se beneficiar de uma expressiva recuperação da demanda doméstica em 2010. Mas ainda enfrentam um mercado fraco no exterior, onde os preços do aço seguem baixos. Por isso, as negociações para aumentar o preço do aço no País serão difíceis por causa da ameaça das importações.

Atualmente, as usinas estão negociando com as indústrias alta de até 8% no setor de linha branca e de 12% no setor automotivo. Esse movimento tem levado montadoras e fabricantes de autopeças a recorrerem ao mercado externo, como é o caso da Volkswagen.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Bovespa tem maior valorização em dólar do mundo em 2009


A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve a maior valorização em dólar do mundo no ano de 2009, segundo reportagem do Jornal da Globo. Com o fechamento do pregão nesta segunda-feira, a Bolsa teve uma valorização de 140,07%, contra 129,45% da Rússia, 121,90% da Indonésia e 116,94% do Peru.

O crescimento é alto em relação às bolsas mais importantes do mundo. A Dow Jones, de Nova York, teve valorização de 19,82% em dólar e a de Londres, 33,81%. O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) encerrou a última segunda-feira de 2009 em alta, a terceira seguida, beneficiado pelo quadro tranquilo no exterior e pela alta das commodities. O último pregão do ano acontece na quarta.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Commodities elevam bolsas da Austrália e Tóquio


A alta do petróleo e dos metais elevou a bolsa de valores da Austrália e do Japão nesta terça-feira, enquanto outros mercados da Ásia foram abatidos por uma menor atividade no fim do ano.

O petróleo atingiu pico em cinco semanas na segunda-feira, por expectativas de um clima frio nos Estados Unidos e com sinais de recuperação econômica que podem aumentar a demanda.

O índice MSCI, de papéis do Pacífico asiático com exceção do Japão, subia 0,56 por cento, para 411 pontos por volta às 7h27 (horário de Brasília).

Em TÓQUIO, a bolsa teve variação positiva de 0,04 por cento, para 10.638 pontos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

28 dezembro, 2009

Exportador acelera ingresso de dólares


Os exportadores aceleraram o ingresso de dólares neste final de ano e, entre os dias 14 e 18 de dezembro, trouxeram US$ 1,8 bilhão que estava em contas no exterior. Aproveitaram o real mais fraco para ampliar suas receitas. Segundo cálculos feitos pelo Valor com base nos dados do Banco Central, o US$ 1,8 bilhão é a diferença entre o câmbio contratado para exportação e o total efetivamente exportado pelo país na semana retrasada. No acumulado do mês, o total exportado foi a US$ 9,084 bilhões, US$ 377 milhões a menos do que os US$ 9,461 bilhões contratados no câmbio à vista e financiado.

O movimento do final do ano é cíclico, pois os exportadores têm de fazer frente a pagamentos específicos como o 13º salário e tributos, por exemplo. Mas o real mais fraco ajuda. No dia 18, por exemplo, o dólar chegou a R$ 1,7879, bem acima dos níveis de R$ 1,70 que chegou a bater quando o governo decidiu implementar o Imposto sobre Operações Financeiras de 2% sobre o ingresso de recursos para renda fixa e ações. No dia 23, a moeda americana caiu 1,4% e fechou a R$ 1,7570, por causa de um tombo no mundo todo, mas também devido a rumores de que a Petrobras estava ingressando com US$ 300 milhões, segundo o “Valor Online”. Para Sidnei Nehme, sócio-diretor da NGO Corretora de Câmbio, “o mercado está confirmando as nossas projeções antecedentes que indicavam o preço da moeda americana mais próxima de R$ 1,80 do que em R$ 1,70 ao final do ano, viés que deve ser mantido em 2010.”

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Mercado espera crescimento econômico acima de 5% em 2010


Os analistas do mercado financeiro elevaram a previsão de crescimento da economia brasileira no próximo ano. Segundo o boletim Focus, divulgado nesta segunda-feira pelo BC (Banco Central), o PIB do País em 2010 deve subir 5,08%, contra uma estimativa de 5% na semana anterior.

Já para este ano, a projeção dos economistas teve uma ligeira melhora, passando de uma queda de 0,23% para uma retração de 0,22%. Na semana passada, o BC informou que sua previsão de crescimento para 2010 é de 5,8% e, para o fechamento deste ano, de 0,2%.

A piora nas previsões veio após o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) informar que o PIB cresceu 1,3% no terceiro trimestre, abaixo da expectativa do governo. A última desaceleração da economia brasileira foi registrada em 1992, com -0,54%.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Exportadores da região da Grande Dourados aguardam implantação do porto seco do município


Produtores da segunda maior cidade do Estado, Dourados (distante 228 quilômetros ao sul da Capital), e região, aguardam pela construção do porto seco do município, que deverá atender às logísticas rodoviária, ferroviária e aérea. Esta poderia, segundo eles, ser um bom presente para 2010. A obra está paralisada e seria um projeto para médio prazo.

Conforme o secretário municipal de Agricultura, Indústria e Comércio, Maurício Peralta – que concedeu entrevista ao site Dourados Agora –, antes da instalação da zona alfandegária, existem outras providências a serem tomadas. "Primeiro é necessário preparar a infraestrutura de suporte para depois iniciar o processo de criação do porto seco", ressalta, segundo o veículo de comunicação.

Os suportes seriam, ainda segundo o site local, melhorias nas estruturas do aeroporto – a primeira fase das obras foram entregues em novembro –, da ferrovia e do anel viário, que ainda estariam em execução.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Trecho Sul do Rodoanel pode tirar empresas do Grande ABC


Com previsão de entrega para março de 2010, o Trecho Sul do Rodoanel, que terá acessos em São Bernardo e Mauá, pode prejudicar, em parte, a economia do Grande ABC. Com o sistema viário, as empresas da região poderiam migrar às cidades de Embu das Artes e Itapecerica da Serra, por incentivos fiscais e facilidades para chegar ao Interior.

"Tenho receio que os investimentos na região diminuam", ressaltou o diretor do escritório de São Bernardo do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), Mauro Miaguti. Sem dar nomes aos bois, ele afirma saber de empresários, dos setores de autopeças, químico e gráfico, que têm a intenção de trocar o Grande ABC por Embu e Itapecerica.

Além da questão do incentivo fiscal, Miaguti diz que as duas cidades atraem os empresários com terrenos mais baratos e a facilidade de acesso para o interior paulista e Porto de Santos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

China pode superar Alemanha como maior exportador mundial


A China pode superar a Alemanha e se tornar o maior exportador mundial em 2009, apesar da desaceleração provocada pela crise econômica mundial, afirmou o vice-ministro chinês do Comércio, Zhong Shan.

A parte correspondente a China no comércio mundial deve ultrapassar 9% em 2009, contra 8,6% em 2008, segundo Zhong.

"Provavelmente, a China vai ultrapassar a Alemanha e se transformará no primeiro exportador mundial", declarou o vice-ministro.

No primeiro semestre de 2009, as exportações chinesas de mercadorias ultrapassaram por pouco as alemãs, de acordo com dados divulgados em agosto pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Concluir Doha ajudará recuperação


O combate às mudanças climáticas não pode ser um pretexto para adotar medidas de restrição dissimulada ao comércio

A Sétima Conferência Ministerial da Organização Mundial do Comércio (OMC) foi concluída há algumas semanas em Genebra. Foi uma ocasião para os ministros refletirem sobre todos os aspectos de nosso trabalho, trocar ideias e dar orientações sobre as prioridades para os anos vindouros. A mensagem comum de todos foi a necessidade de fortalecer o sistema multilateral de comércio e, dessa forma, ajudar na recuperação da crise econômica.

A maneira mais imediata de fazê-lo seria concluir em 2010 as negociações da Rodada de Doha para o Desenvolvimento. Não há um só dos ministros que estiveram em Genebra que não compartilhe o desejo de concluir o antes possível uma Rodada de Doha ambiciosa e favorável ao desenvolvimento. Isso constituiria um pacote de estímulo para a recuperação econômica mundial, para o desenvolvimento e a redução da pobreza. No primeiro trimestre do próximo ano, teremos de fazer um balanço do que for alcançado e do rumo e velocidade necessários para concluir a Rodada de Doha em 2010. Já foi percorrido 80% do trajeto. É possível salvar os 20% restantes, com trabalho duro e vontade política adequada.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Ministro brasileiro das Relações Exteriores visita o Egito


O ministro brasileiro das Relações Exteriores, Celso Amorim, iniciou domingo (27) visita ao Egito. Ele será recebido pelo presidente Hosni Mubarak. Também está prevista uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Ahmed Aboul Gheit. Este será o quarto encontro entre os dois chanceleres neste ano, informou o Ministério das Relações Exteriores.

De acordo com o Itamaraty, além de assuntos bilaterais a pauta do encontro inclui a situação no Oriente Médio, particularmente o conflito israelo-palestino, e o entorno africano. Deverá ser assinado o Memorando de Entendimento para o Estabelecimento de Mecanismo de Diálogo Estratégico entre o Brasil e o Egito.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Produção de biocombustíveis por microrganismos


Ainda que atualmente os únicos biocombustíveis produzidos em grande escala sejam o etanol e o biodiesel, diferentes classes de moléculas possuem propriedades desejáveis para este fim e algumas são passíveis de produção por via microbiana. Outras, embora não sejam normalmente sintetizadas por microrganismos podem vir a sê-lo com o uso de ferramentas biotecnológicas. Este trabalho revisa o uso das fermentações na produção de biocombustíveis e reúne informações a respeito daqueles que estão em estágio de desenvolvimento e possuem perspectivas de aplicação. O objetivo aqui não é esgotar o assunto, mas possibilitar o início de um estudo mais aprofundado nas linhas de pesquisa que se considerem mais promissoras no tema.

A produção de etanol é baseada em uma tecnologia antiga, considerando-se o consumo de bebidas alcoólicas em épocas anteriores ao cristianismo. Incrivelmente o processo de produção de etanol, atualmente, usa o mesmo microrganismo (a levedura Saccharomyces cereviseae) e alcança praticamente a mesma concentração que tem sido obtida há séculos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Dólar deve se valorizar frente ao real em 2010


O real deve interromper a sequência de valorização acumulada em relação ao dólar no próximo ano. Em 2009, a moeda norte-americana caiu, até agora, 24,9% frente à divisa brasileira - hoje, o dólar está cotado a R$ 1,75. No segundo semestre, a queda acumulada é de 10,7%. Para especialistas, este é o caminho natural do dólar.

"Nossa projeção é de dólar a R$ 1,95 em 2010", diz o economista do Santander Cristiano Souza. A expectativa dele é que a moeda brasileira continue perdendo força nos próximos anos. Souza estima que a divisa norte-americana vai encerrar o próximo ano em R$ 2,10, e subir para R$ 2,13 em 2012. "O real, nos últimos meses, seguiu o preço das commodities. É o mercado internacional que define a taxa de câmbio", afirma.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Indústria confiante para 2010


A indústria fluminense está confiante em relação ao desempenho da economia brasileira para o próximo ano, segundo dados da pesquisa Perspectivas da Indústria para 2010, realizada pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan). Das 225 empresas entrevistadas para o estudo, 95,1% dizem estar confiantes ou muito confiantes quanto ao desempenho da economia brasileira para o próximo ano, 3,1% afirmam estar pessimistas e apenas 1,8%, muito pessimistas.

Além disso, cerca de 56,2% das empresas esperam iniciar 2010 com um ritmo de produção superior aos primeiros três meses deste ano, enquanto 33,2% acreditam que o ritmo deverá ficar constante e 10,6% acham que a produção pode ser reduzida.

A maioria dos empresários (60,4%) afirmou esperar fazer investimento no próximo ano, sendo que 68,4% pretendem destinar os recursos para área produtiva.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

23 dezembro, 2009

Investimento estrangeiro no País aumenta


O apetite dos investidores estrangeiros pelos títulos da dívida brasileira cresceu em novembro, mesmo com a cobrança de 2% do Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) a partir de 20 de outubro. Dados do Tesouro Nacional divulgados ontem mostram que a fatia da dívida com esses investidores subiu de 7,68% em outubro para 7,77% no mês passado, o que representa R$ 104 bilhões em mãos de aplicadores estrangeiros. Novembro foi o primeiro mês inteiro em que o capital estrangeiro foi submetido à nova taxação.

O coordenador de Operações da Dívida Pública do Tesouro, Fernando Garrido, comentou que a cobrança de IOF sobre o capital estrangeiro teve pouco impacto sobre os indicadores porque esse investimento se trata, na maior parte dos casos, de uma aplicação de longo prazo.

Ele evitou estimar qual seria o porcentual de estrangeiros na dívida doméstica caso o governo não houvesse determinado a cobrança de IOF. “É difícil fazer ilações, mas o que podemos imaginar é que a participação nos títulos de prazos mais curtos poderia ser maior”, disse. Isso porque, alegou ele, a cobrança de 2% sobre um título de curto prazo, como o de seis meses, por exemplo, é mais significativa do que a mesma cobrança sobre um papel com vencimento maior. “Há diluição ao longo do tempo.”

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Baixada Santista prevê complexo de R$ 38 bi


Um grupo multinacional representado pela empresa santista Seaways Engenharia pretende construir um complexo aeroportuário industrial, com investimentos da ordem de 15 bilhões de euros (cerca de R$ 38 bilhões), nos municípios de São Vicente e Praia Grande, na Baixada Santista. Se concretizado, o porto terá capacidade para operar 250 milhões de toneladas de cargas por ano, depois de 12 anos, enquanto o aeroporto receberá 20 milhões de passageiros/ano, inicialmente e, se atingida a sua plena expansão, pode passar a receber 60 milhões de passageiros/ano.

O idealizador do empreendimento, o engenheiro naval José Carlos Macedo Harouche, afirmou ao DCI que o projeto foi iniciado há quatro anos e foi apresentado às prefeituras dos dois municípios há três semanas. Roberto Francisco, prefeito de Praia Grande, também ouvido pela reportagem, demonstrou interesse no projeto, mas não há nada acertado ainda. Já Harouche conta que o negócio, se for encaminhado, terá três investidores e um parceiro de engenharia, os quais não quis identificar.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Crédito deve crescer 20% em 2010


O volume de crédito na economia deve se expandir 20% em 2010 e atingir 48% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo previsão feita ontem pelo diretor de Política Econômica do Banco Central, Mário Mesquita. Esse crescimento deve superar o de 2009, período para o qual o BC espera um o ritmo de expansão de 16%.

Neste ano, a relação entre o volume de crédito e o PIB deve ficar em 45,3%. Em 2008, essa relação foi de 41,1%.

Depois de um ano em que os bancos públicos, por determinação do governo, aumentaram fortemente suas operações para compensar os efeitos da crise internacional na atividade econômica doméstica, o crescimento do crédito em 2010 deverá ser liderado pelas instituições financeiras privadas.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

China, a pedra no sapato do Brasil


O Brasil é o país do momento, o cadinho onde se mesclam quase 200 milhões de pessoas. Nesta democracia pujante, cujo presidente desfruta de enorme popularidade, a pobreza está diminuindo rapidamente. Recentemente, o País saiu vencedor no sorteio para escolher a sede da Copa do Mundo de futebol e as Olimpíadas de 2016. Missões diplomáticas brasileiras estão sendo abertas no mundo todo. Sua economia foi uma das últimas a sofrer os efeitos da crise internacional e uma das primeiras a livrar-se dela. E, no entanto, as realizações do Brasil são vulneráveis. Para preservar seu maravilhoso sucesso, o Brasil talvez precise apelar para algo que assusta seus diplomatas: um confronto com a China.

A vulnerabilidade do Brasil está relacionada à sua moeda, o real, que no ano passado teve uma valorização de 33% em relação ao dólar. Uma nova elevação poderá prejudicar os exportadores e tornar impossível para os produtores nacionais concorrer com importações baratas, comprometendo a vitalidade, que é o pressuposto básico do milagre brasileiro. Aliás, uma nova valorização parece bastante possível e as forças que impulsionam o real não deverão se reverter.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Corte de luz da Venezuela custará R$ 50 mi ao Brasil


A Eletronorte --subsidiária da Eletrobrás na região Norte do país-- prevê prejuízo de até R$ 50 milhões com a suspensão do envio pela Venezuela de 41% da energia consumida em parte de Roraima.

As perdas, diz a empresa, vão ser causadas pela reativação de termoelétricas e pela contratação de PIE (Produtores Independentes de Energia).

Consumo de energia elétrica na Venezuela deve ser reduzido em 20%

Para diminuir as perdas, a empresa diz que vai pedir recursos da CCC (Conta de Consumo de Combustíveis), tarifa cobrada de todos os consumidores para subsidiar a energia em regiões isoladas.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Governo turbina PAC com mais R$ 7 bilhões


Com a ajuda do Congresso, o governo federal garantiu para 2010, na noite desta terça-feira (22), o maior volume de recursos da história do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), desde que foi criado, em 2007.

Reportagem de Fernanda Odilla para a Folha desta quarta-feira informa que o relatório final da proposta orçamentária, aprovado ontem pelo Legislativo, reservou R$ 29 bilhões para as obras do programa do governo Lula (assinantes do UOL e da Folha podem ler a íntegra na edição eletrônica).

A proposta encaminhada pelo governo previa R$ 22,5 bilhões para 2010. Ao redigir o texto final do Orçamento de 2010, no entanto, o deputado Geraldo Magela (PT-DF) inflou em R$ 7,3 bilhões o montante destinado às obras de infraestrutura classificadas como prioritárias pelo Planalto.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Brasil deve beneficiar quase 40 milhões de sacas de café neste ano


O Brasil deve fechar este ano com o beneficiamento de 39,47 milhões de sacas de 60 quilos de café. O resultado, apresentado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), na quarta e última estimativa da safra 2009 do produto, é o melhor dos últimos dez anos em biênios de baixa, superando em 9,4% o de 2007. O café é uma cultura bianual e tem alternância entre um ano de alta e outro de baixa produtividade.

Em 2008 foram beneficiadas 45,99 milhões de toneladas de café, enquanto em 2007, esse número não passou de 36,07 milhões de toneladas. Embora alguns analistas e segmentos do setor já estimem uma produção de até 55 milhões de sacas para 2010, o ministro da Agricultura, Reinhold Stephanes, disse que fazer uma previsão dessas é irresponsabilidade.

"Não quero chutar, mas com certeza ficará longe desse número. A chuva não é ruim, mas o problema é que houve várias floradas e terá amadurecimento em momentos diferentes", afirmou Stephanes, explicando que o excesso de chuva em algumas épocas deve frustrar as previsões mais otimistas.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Bovespa subiu mais de 2% e dólar teve leve baixa ontem


Depois de cinco dias de baixa, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) teve um pregão de retomada e subiu mais de 2%, para cima dos 67 mil pontos. No câmbio os agentes se ausentaram e tanto volume quanto oscilação foram pouco expressivos. E o mercado de juros futuros ficou entretido com o Relatório de Inflação do Banco Central. Isso resume o pregão de terça-feira nos mercados brasileiros.

A agenda externa contou com importantes dados. Contrariando o previsto, o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre foi novamente revisado para baixo, de crescimento de 2,8% para 2,2%. Vale lembrar que na primeira leitura, divulgada dois meses atrás, o crescimento estimado foi de 3,5%.

Com viés mais positivo, a Associação Nacional dos Corretores de Imóveis mostrou que a venda de casas usadas saltou 7,4% em novembro, para 6,54 milhões de unidades na taxa anualizada. O resultado superou a previsão de alta de 2,5%.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Expansão dos EUA é revisada para baixo


A recuperação da economia dos Estados Unidos não foi tão forte quanto se acreditava anteriormente, informou o Departamento do Comércio na revisão final dos dados do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre.

O PIB cresceu à taxa anualizada de 2,2% no terceiro trimestre, após contração de 0,7% no segundo trimestre. No mês passado, o Departamento do Comércio havia revisado o crescimento para 2,8%, de uma estimativa preliminar informada antes de expansão de 3,5%.

A revisão final do PIB mostrou crescimento da economia no terceiro trimestre inferior à expectativa dos economistas de expansão de 2,7%. O crescimento do terceiro trimestre foi o primeiro em mais de um ano e o maior em quase dois anos. Houve pequena revisão em baixa nos gastos trimestrais com consumo para alta de 2,8% no terceiro trimestre, de 2,9% na revisão anterior.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Estaleiro Ceará vê melhor proposta para fazer navios da Transpetro


Os estaleiros Promar Ceará, Ilha S.A. (Eisa) e Mauá foram as empresas que ofereceram as melhores propostas e menor preço para a construção de oito navios gaseiros do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef) da Petrobras Transporte (Transpetro), subsidiária da Petrobras.

A partir de agora, os preços ofertados serão negociados em processo coordenado pela Comissão de Licitação, seguindo a ordem de classificação. O Promar Ceará encabeça a relação, seguido do Eisa e do Mauá. Segundo a assessoria da estatal, a negociação, prevista pela legislação vigente, visa a obter as melhores condições financeiras para a Transpetro. Apenas ao término do processo, a companhia anunciará o vencedor da licitação e o valor do contrato.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

22 dezembro, 2009

Opep decide manter meta de produção de petróleo


Os produtores de petróleo da Opep, satisfeitos com os preços agora em torno de US$ 74 o barril, concordaram nesta terça-feira em deixar inalteradas as metas de produção, afirmaram delegados do cartel.

As restrições de oferta dos 12 membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo, responsável por cerca de 50% das exportações mundiais, ajudaram a elevar os preços depois de eles terem atingido US$ 40 o barril no início do ano.

Um dos representantes, o ministro do Petróleo da Argélia, Chakib Khelil, afirmou que o grupo concordou em deixar inalterado a meta de produção, após reunião de ministros do cartel em Angola. Segundo ele, a Opep vai voltar a se reunir em 17 de março, em Viena.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Vale transportará grãos por ferrovias norte e nordeste


A Vale assinou contrato de 25 anos com a Ceagro Agronegócios para transporte e embarque marítimo de 240 mil toneladas de grãos por ano, pela Estrada de Ferro Carajás (EFC) e Ferrovia Norte Sul (FNS), segundo comunicado.

A Ceagro Agronegócios atua na compra e venda de grãos e insumos. Para a operação, a Ceagro alugará 30 vagões graneleiros da Ferrolease, empresa que oferece serviços de aluguel de equipamentos ferroviários. Os grãos serão transportados na rota Porto Franco (TO) e Colinas do Tocantins (TO) para São Luís (MA), onde serão embarcados no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira.

O corredor logístico formado pelas ferrovias Carajás e Norte Sul atenderá os clientes das regiões do Maranhão, Piauí e Tocantins, além de fomentar a produção de grãos em outros estados brasileiros, como Bahia e Mato Grosso, segundo a Vale. "Este contrato demonstra a confiança dos clientes em nosso corredor logístico no norte e nordeste do País, como nova alternativa competitiva para o escoamento de grãos dessas regiões", afirmou o diretor de Comercialização de Logística da Vale, Marcello Spinelli, por meio de nota.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

OMC vai investigar China por preços de aço


A China recebeu na segunda-feira (21) duas más notícias da Organização Mundial do Comércio (OMC). A primeira é que os juízes confirmaram uma decisão que classifica como ilegais as restrições impostas por Pequim à importação de CDs, DVDs e livros produzidos nos EUA.

O segundo revés foi que a OMC aceitou um pedido de investigação sobre supostas práticas de manipulação de preços de matéria-prima, como aço e alumínio. O pedido foi feito por EUA, União Europeia e México.

Em agosto, a OMC já havia chegado a um veredito contrário à China no caso da produção cultural americana. A razão da disputa é uma medida chinesa que obriga gravadores, produtoras de cinema e editoras americanas a, de algum forma, associarem-se a estatais chinesas.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Importação de aves e suínos da Rússia será menor em 2010


A Rússia reduziu as cotas de importação para a avicultura em 18% e em 11% para a suinocultura para impulsionar a produção doméstica.

A informação foi dada ontem por Vladimir Putin, primeiro-ministro russo. O governo reduziu a cota para a avicultura de 952 mil toneladas métricas em 2009 para 780 mil toneladas métricas em 2010. No caso dos suínos, a cota caiu de 531.900 toneladas este ano para 472.100 toneladas.

Com isso, os embarques de aves dos Estados Unidos para a Rússia devem cair 20%, para 600 mil toneladas a partir do ano que vem.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Bovespa caiu pelo quinto dia e dólar valeu R$ 1,785


A semana mudou, mas a instabilidade continuou pautando os negócios nos mercados brasileiros. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ensaiou recuperação, mas acabou marcando mesmo o quinto dia seguido de queda. No câmbio, o dólar oscilou em baixa durante boa parte da sessão, antes de fechar com leve valorização. No pregão de juros futuros o viés de baixa permaneceu, mas o volume foi pouco significativo.

A agenda externa não contou com eventos de peso e o dia foi de valorização para os mercados nos Estados Unidos e Europa. Em Wall Street, o Dow Jones ganhou 0,83%, enquanto o S & P 500 e o Nasdaq subiram 1,05% e 1,17%, nesta ordem. Na Europa, o FTSE-100, de Londres, teve acréscimo de 1,87%, e o Xetra-DAX, de Frankfurt, avançou 1,70%.

Esse sinal externo positivo teve efeito sobre a Bovespa durante parte do pregão. O índice começou o dia em alta e fez máxima aos 67.670 pontos. No entanto, as compras foram perdendo força e, na última meia hora de pregão, uma onda de vendas derrubou as ações da Petrobras em mais de 3%, arrastando também Vale, siderúrgicas e bancos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Retaliação aos EUA sobe para US$ 829 milhões


O governo brasileiro anunciou ontem que a retaliação aos Estados Unidos em razão dos subsídios aos produtores de algodão poderá chegar a US$ 829,3 milhões e parte da sanção será na forma de imposto sobre a remessa de royalties de patentes e marcas. A Organização Mundial do Comércio (OMC) já autorizou a retaliação e o Itamaraty, a conta-gotas, aumenta a pressão sobre a Casa Branca.

A demora do País em aplicar as sanções é vista como tentativa de ainda deixar espaço para uma saída pacífica para a disputa de mais de sete anos.

Pela decisão da OMC, a retaliação dependeria do valor dos subsídios no ano em questão. Ontem, o Brasil afirmou que usaria 2008 como base. Pela projeção inicial do Itamaraty, o Brasil teria o direito de retaliar em US$ 800 milhões. Os americanos insistem que retaliação é de no máximo US$ 294 milhões.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Mantega prevê superávit de 3,3% do PIB em 2010


O ministro da Fazenda, Guido Mantega, fará um grande esforço para transmitir uma imagem de austeridade fiscal em 2010, mesmo diante do fato de que renúncias fiscais e aumentos de despesas correntes já estão contratadas para o ano eleitoral. Ele se comprometeu a cumprir a meta mais alta de superávit primário - economia para pagar juros da dívida -, de 3,3% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010, sem utilizar os abatimentos permitidos pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Tudo isso tem base na aposta de recuperação das receitas, já que o País deverá crescer em ritmo bem mais acelerado.

Ao mesmo tempo em que quer entregar um resultado fiscal mais "robusto", Mantega não quer tirar o pé do acelerador dos investimentos públicos. Afinal, as obras garantem expansão maior da economia brasileira e reforçam os dividendos eleitorais. Por isso, apesar de perseguir o cumprimento da meta, a equipe econômica sabe que poderá abater 0,65% do PIB em obras do PAC previstas no Orçamento de 2010. Há ainda a possibilidade de deduzir os chamados "restos a pagar" referentes a 2009, que podem somar 0,4% do PIB.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Novo embaixador assume na Argentina dia 8


O novo embaixador do Brasil na Argentina, Enio Cordeiro, assume o posto dia 8 e terá agenda repleta em 2010 para tentar ajudar a resolver pendências comerciais entre os dois países. Um dos objetivos é fazer com que o governo de Cristina Kirchner estabeleça prazos máximos às licenças não automáticas, mecanismo adotado por sua administração para limitar a entrada de produtos brasileiros naquela nação.

Um outro tema relevante é reverter os processos antidumping movidos por autoridades portenhas contra produtos como vidros, fio de acrílico e talheres. Em 2004, cerca de 3% das vendas do Brasil para a Argentina estavam envolvidos em algum tipo de contencioso. Esta parcela subiu e está em 14%. "Tal dificuldade se agravou com a crise, pois a corrente comercial entre os dois países baixou de US$ 30 bilhões, em 2008, para algo próximo a US$ 23 bilhões, em 2009", comentou o diplomata.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Protesto em Goiás retém caminhões com destino ao Porto de Santos


Produtores rurais bloqueiam desde quinta-feira os portões de fábrica da Parmalat em Santa Helena de Goiás
 
Um protesto de produtores rurais em uma indústria da Parmalat, em Santa Helena de Goiás (GO), está retendo pelo menos 17 motoristas de caminhões desde a última quinta-feira. Eles temem passar o Natal e o Réveillon longe das famílias. Com o acesso à empresa bloqueado por tratores e máquinas, caminhões com destino ao Porto de Santos, com carga de exportação, já perderam o embarque em um navio. Outros embarques poderão ficar prejudicados se a situação não tiver desfecho rápido.
 
Segundo o líder dos produtores rurais, Wesley Gonçalves de Oliveira, o movimento está sendo realizado porque eles não recebem o pagamento por seus produtos há noventa dias. Conforme disse, a empresa alega que está esperando receber o dinheiro da venda de uma unidade industrial, em Carazinho (RS).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

BC vê crescimento de 5,8% e inflação de 4,6% em 2010


O Banco Central vê um forte crescimento econômico no ano que vem, com a inflação superando ligeiramente o centro da meta de inflação, mostrou o Relatório Trimestral de Inflação do quarto trimestre divulgado nesta terça-feira.

A expansão da economia em 2010 será sustentada "exclusivamente" pela demanda interna, de acordo com o documento. No front inflacionário, o BC aponta como riscos a intensidade da retomada da economia e a redução da margem remanescente de ociosidade, mas enfatiza que a inflação deve seguir em linha com as metas em 2010 e 2011.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

21 dezembro, 2009

Exportações da região de Campinas recuam


Apesar do cenário econômico interno demonstrar bom desempenho, com expectativas para lá de otimistas com os negócios de diversos setores no ano que vem, no mês de novembro houve redução de 8,4% na exportação de bens da região metropolitana de Campinas (RMC), passando de US$ 429,5 milhões em outubro para US$ 393,5 milhões mês passado. A importação de bens também recuou e caiu mais que as exportações, ficando em -10,3% e passando de US$ 956,6 milhões em outubro para US$ 856,84 milhões em novembro.

No acumulado do ano, janeiro a novembro, o total exportado pela RMC somou US$ 3,9 bilhões e a importação chegou a US$ 8,2 bilhões, os dados apontam um recuo de 30,6% na exportação e de 21,9 % na importação, em relação ao ano de 2008.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Ferrolease, Ceagro e Vale fecham contrato de 25 anos



Um contrato de 25 anos fechado entre a empresa de gerenciamento de frota Ferrolease, a Ceagro Agronegócios e a Vale vai incrementar o transporte de grãos na Estrada de Ferro Carajás (EFC) e na Ferrovia Norte-Sul (FNS), entre Porto Franco e São Luiz, no Maranhão. A Ferrolease vai alugar 30 vagões ferroviários para a Ceagro, que tem o compromisso de transportar ao menos 240 mil toneladas de produtos por ano no trecho operado pela Vale. Mas a intenção da empresa de compra e venda de grãos é dobrar o número de vagões já em 2010 e atingir a movimentação de cerca de 1 milhão de toneladas no trecho no prazo de quatro a cinco anos.

O presidente da Ferrolease, Estefano Vaine Júnior, explica que se trata do primeiro contrato feito pela empresa paranaense com prazo tão longo. " Serviu como uma sinalização para o mercado de que o receio em relação à crise passou e de que a demanda por transporte mais barato vai ser grande " , diz. Segundo ele, as negociações com a Vale, operadora da ferrovia, começaram há seis meses. Os investimentos nos equipamentos que serão alugados para o transporte de soja, milho, farelo e fertilizantes somam R$ 12 milhões. Os vagões serão fabricados pela Amsted Maxion e deverão ficar prontos em abril.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nobel de Economia faz alerta sobre risco na economia dos EUA


O Nobel de Economia Joseph Stiglitz advertiu hoje que há uma "significativa" possibilidade de que a economia dos Estados Unidos se contraia na segunda metade de 2010 e pediu ao Governo americano que inicie um segundo programa de estímulo para encorajar o mercado de trabalho.

Stiglitz fez estas declarações à imprensa em Cingapura. "Isto é muito, muito provável, se não nos preparamos agora e a economia acabar sendo tão fraca quanto acho, nos encontraremos em uma posição muito difícil", disse.

O especialista também pediu a Washington que injete fundos naqueles estados que tenham sido mais afetados pela queda na arrecadação de impostos por causa da recessão.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Dólar sobe 1,6% e desbanca a Bolsa


O sentimento de aversão a risco voltou a vigorar nos mercados na última semana, principalmente após o Federal Reserve (Fed), banco central dos EUA, reconhecer que a recuperação da economia está em andamento. Diante disso, especialistas entenderam que os juros voltarão a subir antes do previsto, já na metade de 2010. Na sexta-feira, o sobe-e-desce marcou os negócios nos mercados.

A ausência da divulgação de indicadores econômicos nos EUA e a apreensão dos investidores com o fim do ano, além do vencimento de derivativos nas bolsas norte-americanas e europeias, ajudaram no cenário de volatilidade. Assim, o euro despencou e rompeu pela primeira vez em três meses a cotação de 1 dólar e 43 centavos, diante da preocupação com a fragilidade da economia europeia.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Governo Lula tem aprovação recorde de 72%


Prestes a ingressar em seu último ano de governo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva recebeu 72% de aprovação, recorde de popularidade desde a posse, em 2003, segundo pesquisa Datafolha divulgada ontem. No Rio Grande do Sul, onde 58% pessoas definiram o governo atual como ótimo ou bom, Lula teve o menor índice de aprovação entre os Estados.

De 10 capitais pesquisadas, Porto Alegre também indicou a menor popularidade: 45%. A pesquisa foi realizada entre os dias 14 e 18 deste mês, com 11.429 pessoas em todo o país.

Lula também obteve a maior aprovação já registrada por um presidente desde que o Datafolha começou a fazer avaliações sobre o governo federal, em 1990. Na Região Sul, onde 62% aprovam o governo, Lula teve o pior índice de popularidade.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Leilão de rodovias será em breve


A terceira etapa do leilão de rodovias federais deve ocorrer no primeiro semestre de 2010, segundo o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Bernardo Figueiredo. Ele atribuiu a opção às eleições do próximo ano. "Acho melhor fazer no primeiro semestre porque no fim do ano teremos um momento político que não é bom", afirmou.

A licitação espera ser liberada faz um ano, devido a exigências do Tribunal de Contas da União (TCU), que chegou a exigir da ANTT um projeto básico às obras.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Argentina é o principal alvo dos municípios


Dentro da Região Metropolitana de Campinas (RMC) , os municípios de Americana, Campinas, Hortolândia, Indaiatuba, Itatiba, Jaguariúna, Paulínia, Santa Bárbara DOeste, Sumaré, Valinhos e Vinhedo tiveram a Argentina como o principal destino de suas exportações.

As cidades de Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Pedreira e Santo Antonio de Posse exportaram mais para os Estados Unidos. Artur Nogueira e Holambra para a Holanda. Monte Mor teve como principal destino de suas exportações a Colômbia e a cidade de Nova Odessa, a Alemanha.

Enquanto a balança comercial do interior paulista demonstra oscilações fortes, o mesmo não parece acontecer com a participação de Osasco no Produto Interno Bruto (PIB) aumentou de 0,7% para 0,9% de 2006 a 2007, segundo informações de um ranking apresentado pelo IBGE.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Década termina marcada por fracasso nas negociações globais


Nem Copenhague, nem a Rodada Doha, nem a reforma no Conselho de Segurança, nem um novo acordo sobre desarmamento. A década termina com todas as grandes negociações multilaterais em um impasse e com a diplomacia mundial se questionando como dar soluções a problemas globais e ao mesmo tempo preservar interesses nacionais.

Em todos os processos negociadores, o que está em jogo é praticamente a mesma coisa: uma nova posição dos países emergentes, o reconhecimento de que a arquitetura mundial mudou e, claro, a solução de um problema global.

A negociação sobre o clima, que fracassou na última sexta-feira, foi a última de uma série de fiascos no diálogo entre nações.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

PAC promete, mas não cumpre


Até o momento, só chegou 20% dos R$ 734 milhões prometidos ao Ceará, em recursos do programa, para 2009

O fato de, no Brasil, os orçamentos públicos serem autorizativos, ou seja, não obrigatoriamente, e na verdade quase nunca, os gestores devem cumprir aquele cronograma anunciado, já prejudica o planejamento de estados e municípios que acabam contando com recursos que nunca chegam. Para além disso, no entanto, a possibilidade de citar valores estratosféricos que dificilmente vão ser liberados, tem feito os gestores usarem estes quantitativos, politicamente, para forjar uma quantidade de investimento, a rigor, inexistente.

É só fazer uma análise da prática, para percebermos que os números ditos em alto e bom som quase nunca são comprovados nas liberações. Um exemplo disso são os recursos referentes ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, para o Ceará.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

TAM anuncia compra da Pantanal


A TAM, maior companhia aérea brasileira, anunciou hoje a compra, por 13 milhões de reais (cerca de cinco milhões de euros), da totalidade do capital da Pantanal, que de acordo com a autoridade aeronáutica brasileira (ANAC) tinha no final de Novembro uma quota de 0,14% do mercado brasileiro de transporte de passageiros em voos domésticos.

A Pantanal, fundada em 1993, tem uma frota de seis ATR42 e opera a partir do Aeroporto de Congonhas, São Paulo, para outras cidades do estado de São Paulo, designadamente para cidades de Araçatuba, Bauru, Marilia e Presidente Prudente, e ainda para Juiz de Fora, Minas Gerais, e Maringá, Paraná.

O comunicado da TAM indica que a aquisição da totalidade das acções da Pantanal se concretizou em no Sábado, dia 19, mas que ainda depende “da autorização prévia expedida pela ANAC”.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística