31 julho, 2009

Governos brasileiro e chileno querem estreitar relações

Para o Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, uma das saídas para as exportações brasileiras, duramente afetadas por conta da crise financeira internacional - os maiores compradores geralmente são países desenvolvidos, com excessão da China, que recentemente roubou o posto dos Estados Unidos como primeiro destino das mercadorias nacionais - é fortalecer acordos bilaterais com nações em desenvolvimento.

"Este é o momento de estreitar relações e de fazer novos parceiros. Antes, procurávamos somente países que compram pouco ou que possuem relações comerciais estáveis com o Brasil. Precisamos ousar e fazer alianças com blocos que comprem bastante da gente", afirmou Lula, se dirgindo aos empresários presentes em encontro realizado para a integração entre chilenos e brasileiros na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

E o presidente prosseguiu: "Vamos vender máquinas e equipamentos em Paris, Na Alemanh,? Não. Mas vamos vender para a América Latina, para a África. Essa crise abre a oportunidade para o Chile e o Brasil estabelecerem complementaridade entre eles. Se isso for feito, a chance de ficarmos ricos assim é muito maior do que se só vendermos para eles".

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: