24 julho, 2009

China versus Brasil – Fatores de Produtividade

A análise atual sobre a economia mundial e o processo de internacionalização dos países recai sobre o comportamento dos Estados Unidos, como potência mundial e inegavelmente, para a China, como potência emergente. Aliás, seria a China uma potência emergente? Basta observar, criticamente, os inúmeros estudos de empresas de grande porte, de bancos de investimentos e escolas de primeira linha sobre o fenômeno chinês.

Enquanto os Estados Unidos representam em torno de 30% da economia mundial, mas com o registro do aumento da dívida interna, externa e do número de desempregados, o que propagaria uma queda no fluxo financeiro interno, a China vem despontando com um crescimento inesperado do PIB, para o segundo bimestre deste ano, das suas reservas internacionais em dólar e nos investimentos diretos.

Pela primeira vez, pode-se dizer que a economia mundial está descolada da sua maior potência, com sinais de recuperação no longo prazo, respaldada por análises de economistas de respeito como Nouriel Roubini, diretor do RGE Monitor e professor da Universidade de Nova York.

Clique aqui e veja o artigo na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: