19 março, 2009

Lula admite redução no preço da gasolina

Os preços da gasolina poderão ser reajustados para baixo, contanto que não afetem os resultados da Petrobras, nem o superávit primário, de acordo com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele disse que a questão precisa ser analisada em reunião entre a Petrobras e o Ministério de Minas e Energia. "Tem que ver qual é a possibilidade de fazer isso sem causar nenhum problema com a Petrobras, nenhum problema ao superávit, porque a Petrobras contribui muito com o superávit primário do governo. Com tranquilidade, vamos discutir esses assuntos", afirmou Lula.

O presidente visitou ontem o terminal de regaseificação de GNL (gás natural liquefeito), na Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro. O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, que também esteve presente, voltou a dizer que a política de preços da estatal é de longo prazo. "Nós não vamos repassar no mercado brasileiro, nem quando o mercado tiver um surto de preços altos, nem quando tiver um surto de preços baixos", salientou Gabrielli. Segundo ele, é preciso ter uma relação entre o mercado internacional e o brasileiro, mas que "leve em conta os preços internacionais, os preços brasileiros, o câmbio, o mercado futuro do petróleo e o mercado futuro de derivados". "Essa é a nossa política em seis anos", explicou.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: