04 fevereiro, 2009

Pecém terá R$ 200 mi com Transnordestina

A Transnordestina Logística S/A, empresa responsável pela construção da Ferrovia Transnordestina, vai investir R$ 200 milhões no Porto do Pecém, no Ceará, e R$ 100 milhões no Porto de Suape, em Pernambuco. O objetivo é preparar a infra-estrutura dos dois portos nordestinos que serão ligados a Eliseu Martins, no Piauí, através de uma malha ferroviária de 1.728 quilômetros. Embora não esteja contemplado no projeto inicial, a Transnordestina ampliará o potencial da fruticultura cearense, possibilitando interligar os pólos de Mossoró-Apodi e de Limoeiro do Norte ao Pecém.

As potencialidades do projeto e seus impactos no agronegócio do Estado foram debatidos, ontem, na reunião semanal do Agropacto (Pacto de Cooperação da Agropecuária Cearense), em Fortaleza. Segundo o gerente comercial da Transnordestina Logística (antiga Companhia Ferroviária do Nordeste), Miguel Andrade, até 2011, quando está prevista a operação da ferrovia, serão gerados três mil empregos, diretos e terceirizados. Até lá, projeto deve agregar novos ramais e atender outros segmentos, além dos que basearam a construção da Transnordestina. Em sua origem o projeto tomou como foco os setores de minérios, visando o transporte de calcário, fosfato, fertilizantes, ferro, etc; agricultura, em função dos grãos, especialmente soja e milho; construção civil, que se beneficia transportando matéria-prima como o cimento; além de contêiners em geral. "Em geral, os produtos mais viáveis de ser transportados por ferrovia são de baixo valor agregado, têm cargas volumosas e implicam em grandes distâncias. Por outro lado, a segurança do meio de transporte é um ponto a ser considerado por todos os setores", pondera Andrade, para quem, futuramente a fruticultura cearense deva aderir à ferrovia.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: