03 dezembro, 2008

Negociação acirra debates no Mercosul

Em plena negociação da Rodada Doha, Brasil e Argentina continuam em desacordo. “Ainda não conseguimos ter uma só voz (nas negociações conjuntas), e pode haver divergências nas posições”, alertou o secretário de Relações Internacionais da chancelaria argentina, Alfredo Chiaradia. A mensagem foi dada durante uma conferência, na Embaixada do Brasil em Buenos Aires, sobre o Sistema de Pagamentos em Moeda Local.

Conforme noticiou o Valor segunda-feira, Brasil e Argentina expuseram o racha no Mercosul sobre os rumos da Rodada Doha durante as reuniões do fim-de-semana. Um dos principais representantes da Argentina nas negociações, Chiaradia tem sido o porta-voz da insatisfação de seu país e ontem repetiu a queixa que vem fazendo desde a última vez em que foi decretado oficialmente o fracasso da Rodada Doha de negociações multilaterais da Organização Mundial do Comércio (OMC), em julho.

Naquela ocasião, em entrevista à imprensa na sede do Ministério de Relações Exteriores, ele já havia dito a mesma frase: “Infelizmente fomos à OMC sem uma única voz. Do outro lado da mesa, a União Européia tem uma só voz”. Do lado brasileiro, o ministro Celso Amorim, das Relações Exteriores, chegou a concordar com a crítica e dizer que o fracassado desfecho da Rodada Doha havia sido uma “lição” e que os sócios do Mercosul deveriam afinar as posições. Tudo indica que a lição não foi aprendida.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: