11 novembro, 2008

Resíduos Perigosos e sua logística.

A logística envolvendo a destinação de resíduos perigosos encontra obstáculos crescentes, tais como a falta de instalações com tecnologia e aterros industriais regulares em contraposição à crescente industrialização e difusão de fontes poluidoras. Esses obstáculos geram dificuldades de ordem econômica e operacional, ocasionando aumento de custos. No entanto, a negligência para com o descarte do resíduo pode custar muito mais que um gerenciamento preventivo e eficaz, baseado no cumprimento das normas legais e técnicas hoje disponíveis.

A logística do descarte cotidiano de rejeitos industriais deve, portanto, buscar um melhor enquadramento conceitual, inserindo-se no fluxograma das atividades da planta, de forma a evitar contratempos que coloquem a empresa em indesejável evidência, ou à beira de uma quebra. O gerador de resíduos perigosos necessita de Plano de Gerenciamento de Resíduos detalhado sendo algumas regras simples hão de ser observadas, como : O Princípio do Poluidor-Pagador, introduzindo junto aos agentes econômicos, o conceito do “passivo ambiental”, mensurado pela impactação das atividades comerciais e industriais no meio ambiente, com destaque para a destinação dos resíduos, administração de gastos energéticos e de recursos hídricos/atmosféricos, grau de reciclagem, padrões de qualidade, etc., de forma a interferir no resultado das auditorias contábeis e de qualidade, reforçando a prevenção e o uso de tecnologias limpas nos empreendimentos.

Clique aqui e veja o artigo na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: