12 novembro, 2008

Petrolíferas correm o mundo atrás de mão-de-obra para plataformas

Muitos setores industriais do mundo inteiro têm cortado custos e despedido funcionários. Mas há um segmento que continua recrutando trabalhadores agressivamente, tentando atraí-los com altos salários, além de bônus e programas de treinamento no emprego.

As petrolíferas multinacionais lutam com a falta de mão-de-obra especializada para suas plataformas marítimas, uma carência que só deve piorar. As empresas pretendem construir 180 novas plataformas marítimas nos próximos três anos, que virão se somar às 640 já existentes. Os projetos abrangem muitos lugares do planeta, da costa brasileira e o Golfo do México até os litorais do Mar Cáspio e do Vietnã. Cada nova plataforma exige em média 200 trabalhadores, contando pessoal em mar e em terra.

Será necessário mais que a recente queda nos preços do petróleo, para a faixa dos US$65 a US$75 o barril, para frear esses projetos, segundo as empresas. Os projetos de desenvolvimento petrolífero "levam, em média, dez anos para se completar, e operam por mais de trinta anos", diz Susan Houghton, do departamento de recursos humanos da Chevron Corp. "Em 2008 contratamos cerca de 6.000 novos funcionários, e continuaremos a esse ritmo em 2009", informou ela.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: