11 novembro, 2008

Necessidade de Due Diligence Ambiental nas operações de M&A e IPO

Atualmente, o mercado empresarial do Brasil e do mundo exige, cada vez mais, transparência e segurança na realização de investimentos e transações empresariais. De alguns anos para cá, questões legislativas e judiciais envolvendo aspectos de responsabilidade sobre resíduos perigosos e passivos ambientais vem se destacando cada vez mais, ganhando considerável espaço no mundo dos negócios e até mesmo nas manchetes dos principais jornais do país .É neste contexto que a due diligence ambiental adquire um papel de destaque, tornando-se essencial para a realização de um bom negócio. Ainda mais quando o assunto é meio ambiente e se tratando de assumir passivos ambientais de outros,não é o desejo de ninguém.

O processo de due diligence ambiental não é nada mais nem menos um diagnostico detalhado de informações sobre ativos e passivos ambientais que possa vir a encontrar em uma determinada empresa. A due diligence ambiental tem por objetivo apontar os principais pontos críticos e relevantes existentes na estrutura operacional quanto o comprimento de normas e leis ambientais, identificar riscos e passivos ambientais, quantificar o valor de tais responsabilidades civis ambientais para a remediação do passivo, identificar providências para a eliminação ou minimização dos riscos ambientais identificados; e determinar a melhor forma e estratégia de estruturação da transação quanto a responsabilidades ambientais.

O desejo é obter uma “radiografia” da empresa de forma a prepará-la para operações de fusão ou aquisição (“M&A”), transferência de ativos, reestruturação societária, elaboração de prospecto para oferta pública de ações (“IPO”) entre outras operações empresariais. Mostrar aos acionistas que é uma empresa preocupada com as questões ambientais hoje é não é só uma questão de responsabilidade sócio ambiental , mas também aparecer para o mercado como exemplo de benchmarketing ambiental e ganhar com a oportunidade.

Clique aqui e veja o artigo na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: