19 novembro, 2008

Lacerda propõe congelar passagem do metrô para obter investimentos

Metrô com preço congelado por até 10 anos. Esse é um dos papéis que o prefeito eleito, Márcio Larcerda (PSB), pretende atribuir ao governo do estado e à Prefeitura de Belo Horizonte no contexto do projeto de parceria público-privada (PPP) para expansão do metrô, que negociará com a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) no próximo mês, em Brasília. O objetivo da reunião com a ministra, revelou Lacerda terça-feira aos dirigentes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MG), é incluir o metrô de BH no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Mobilidade, cuja implementação está prevista para ter início em janeiro. A inclusão elevaria o metrô da capital mineira à condição de uma das prioridades nacionais.

A idéia do futuro prefeito é destinar recursos da contrapartida municipal e estadual ao metrô a subsídios que mantenham o preço estável por uma década – hoje, a passagem unitária do metrô custa R$ 1,80. “É para não aumentar a passagem”, resumiu Lacerda em seu encontro na OAB. Sua peregrinação nos últimos dias foi recebida com elogios e surpresa pelos advogados, diante de um levantamento que indica haver cerca de 90% a 95% dos prefeitos eleitos de férias, enquanto aguardam o início do mandato, em 1º de janeiro. Até lá, Lacerda despachará do novo escritório do governo de transição, na Avenida Brasil, que foi inaugurado terça-feira.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: