24 novembro, 2008

Atendimento emergencial a vazamento de óleo em portos e terminais uma boa logística, é questão fundamental para o sucesso da prevenção

A partir da divulgação dos casos que aconteciam no mundo com os grandes vazamentos de óleo (Exxon Valdez e outros), a sociedade começou a cobrar ações de prevenção e de controle para as fontes fixas e móveis potencialmente causadoras de danos por vazamentos de óleo. A cada 5 minutos no Brasil acontece um acidente com caminhão, e a cada 2 horas um destes caminhões transporta combustível em geral.

Quais são as chances de acontecer perto de uma comunidade, ou de um córrego, etc.? De janeiro deste ano até Abril já foram 12 acidentes em portos brasileiros, e como vamos de equipe de prevenção, prontidão e atendimento, nestas instalações?

Em uma operação de atendimento, como no caso de acidentes no transporte rodoviário ou marítimo de óleo o fator tempo é considerado como a diferença entre o sucesso e o fracasso da operação. Tivemos o exemplo bem sucedido da empresa ECOSORB no porto do Rio Grande (RS) em que foi acionada rapidamente pelo o PAM do porto e o problema foi sanado, sem maiores conseqüências resultado bem diferente do que aconteceu no porto de Aratu (BA), Maceió (AL), Fortaleza e São Francisco do Sul (SC), onde o ministério publico interditou as praias para banho por tempo indeterminado e multou em 10 milhões de reais as empresas envolvidas, também abrindo uma ação civil e criminal publica contra o Porto, IBAMA e FATMA: por: “Não possuírem barreiras de contenção suficiente e a demora ao atendimento”

Clique aqui e veja o artigo na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: