10 outubro, 2008

Sem negociação, greve dos bancários continua

No segundo dia da greve dos bancários, ontem, a direção da Caixa Econômica, em Brasília, designou seguranças de empresas privadas para garantir o acesso dos funcionários terceirizados, que operam os serviços de informação por telefone, ao edifício-sede do banco na rua Sena Madureira. De acordo com a assessoria de comunicação do banco, funciona em Fortaleza uma das seis centrais de atendimento telefônico do País, e como esse serviço orienta os clientes, principalmente durante o período de paralisação, a ordem foi para que os seguranças assegurassem a entrada dos atendentes aos locais de trabalho. Ainda de acordo com a assessoria, a decisão foi tomada porque no primeiro dia de greve (8), os terceirizados não trabalharam.

De acordo com o presidente interino do Sindicatos do Bancários, Carlos Eduardo Bezerra, a categoria de atendentes de telemarketing estava exercendo um direito e aderiu a greve por também ter reivindicações. "A essência da questão foi o equívoco cometido por aqueles que conduzem a Caixa em Brasília. Tivemos que usar do bom senso dos trabalhadores, dos administradores locais e de alguns parlamentares que intercederam em Brasília para que esse tipo de expediente, que rasga a Constituição Federal, fosse revertido", contou. Ainda pela manhã, os seguranças deixaram a frente do prédio e as manifestações seguiram em diversas agências da cidade com faixas e cartazes. Algumas com bandas de música.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: