29 outubro, 2008

PAC avança em 190 obras, anuncia Dilma

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) destacou ontem os avanços do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, e afirmou que as obras não vão sofrer adiamento, postergação ou minimização, por serem capazes de absorver os investimentos públicos e parte dos privados necessários à manutenção dos projetos de infra-estrutura do País. Segundo a ministra, as obras são indispensáveis ao avanço econômico, especialmente por causa da crise econômica. Os setores de energia, hidrovia e portos mereceram destaque. "São 190 obras", informou a ministra, sendo a maioria delas de energia. As demais envolvem logística portuária e ferroviária, projetos sociais e urbanos.

Dilma informou que governo vai apresentar o quinto balanço sobre o PAC amanhã, no Palácio do Planalto, "com 25 dias de atraso". O prazo inicial, no entanto, era o dia 20 de setembro. O adiamento do balanço foi motivado pelo período eleitoral, encerrado no domingo. O governo temia que divulgação dos projetos nos segmentos de saneamento e habitação, conduzidos em conjunto com os governos estaduais e prefeituras municipais, tivesse conotação eleitoreira.

Espinha dorsal

A ministra ressaltou o "excelente desempenho" das obras da área de logística ferroviária, e previu a conclusão do trecho Sul da ferrovia Norte-Sul (que liga Araguaína a Palmas e daí até Santa Cruz do Sul, em São Paulo) para 2010. O trecho servirá de espinha dorsal ao sistema, pois vai derivar vários outros ramais ferroviários, como a linha Transnordestina (que ligará Eliseu Martins ao Porto de Pecem) e Oeste-Leste, ramal de interligação da costa baiana (Ilhéus) à ferrovia Norte-Sul. A ligação da ferrovia Ferronorte com o estado de Rondônia também está prevista, por meio da Agência Nacional de Transportes Rodoviários (ANTT).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: