09 outubro, 2008

Câmbio leva fabricantes a reprogramarem produção

A disparada da cotação do dólar nos últimos dias representa cada vez mais um problema para os fabricantes de eletroeletrônicos, especialmente os de linha marrom (televisores, DVDs, rádios, entre outros). Se até esta semana o a discussão estava centrada na necessidade de reajuste dos preços, pressionados pelos componentes importados, a questão deve chegar às linhas de produção nos próximos dias. A Semp Toshiba e a CCE, por exemplo, já marcaram férias coletivas de dez dias para seus funcionários a partir do dia 20 de outubro por conta da alta do dólar, segundo informações de Valdemir Santana, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Manaus.

"Isso não estava programado. Normalmente essa parada acontece apenas no final do ano", disse Santana. "É por causa da questão do dólar", afirmou o presidente do sindicato. Segundo Lourival Kiçula, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Eletoreletrônicos, as incertezas em relação ao câmbio estão deixando as indústrias confusas em relação aos reajustes a ser aplicados. "O varejo não sabe por quanto comprar e a indústria não sabe por quanto vender", explicou Kiçula. O presidente da Eletros afirmou que os varejistas estão assustados com a situação. "Se for repassar a diferença do dólar a indústria teria que reajustar 50%", disse. Mas isso não deve acontecer. Para ele, provavelmente, o aumento dos preços deve ficar entre 5% e 10%. "Todo mundo está apreensivo com a situação", afirmou.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: