31 outubro, 2008

Barclays pode receber injeção de US$ 12 bilhões

O Barclays deve levantar 7,3 bilhões de libras (US$ 12,1 bilhões) de investidores do Catar, de Abu Dhabi e de outros locais para não precisar usar recursos do governo, disse o segundo maior banco britânico nesta sexta-feira (31).

O banco tenta evitar deste modo a entrada do governo do Reino Unido em seu capital, com as condições que isto representaria. O governo injetará 37 bilhões de libras no Royal Bank of Scotland, assim como no Lloyds TSB e no HBOS, duas instituições que preparam uma fusão.

O banco informou que levantará até 3,5 bilhões de libras com o xeique Mansour Bin Zayed Al Nahyan, membro da família real de Abu Dhabi. Isso daria a ele 16,3% de participação no Barclays.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Caixa e BB não vão adquirir títulos podres

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, rebateu hoje, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, as críticas dos parlamentares contrários à aprovação da Medida Provisória (MP) 443, que autoriza o Banco do Brasil (BB) e a Caixa Econômica Federal a comprarem instituições financeiras em dificuldade.

Ele disse que os senadores não devem ficar receosos quanto à possibilidade de os bancos públicos assumirem prejuízos. O ministro ressaltou que "os bancos públicos são muito rigorosos, e não vão adquirir nenhum título podre. Só [vão comprar] carteiras saudáveis, com garantia".

Segundo Mantega, "se a carteira [de crédito] não for saudável, o Banco Central não faz o redesconto e ainda pune os responsáveis". O ministro acrescentou que todas as operações do BB e da Caixa são acompanhadas pelo Ministério da Fazenda, e se tratam de carteiras de crédito consignado a salários e de financiamento de automóveis.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Greves afetaram obras do PAC em outubro

O governo admitiu que houve um freio no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) em outubro, mas tratou de desvincular a queda nos investimentos da crise financeira e usou as greves do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT) e da Caixa Econômica Federal (CEF) como explicação.

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, prometeu " um salto em novembro " e disse não acreditar " em uma desaceleração profunda do crescimento que leve à queda da arrecadação " . Em outubro, até o dia 23, os empenhos dos ministérios dos Transportes, das Cidades e da Integração Nacional alcançaram R$ 319 milhões, de acordo com o balanço do PAC divulgado ontem. Em setembro, haviam sido empenhados R$ 1,576 bilhão pelos mesmos ministérios.

Servidores do DNIT entraram em greve no fim de setembro e só voltaram na quarta-feira ao trabalho. A ministra estimou em R$ 1 bilhão os recursos parados na autarquia, à espera de ordens de desembolso. No caso da CEF, segundo o governo, a paralisação impediu o repasse de verbas federais a Estados e prefeituras.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Governo admite economizar menos para aliviar crise

O governo já tem a estratégia para proteger o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) da crise econômica mundial em 2009: reduzir o superávit primário para 3,8% do Produto Interno Bruto (PIB), em vez de 4,3%, como tem feito este ano. Com isso, serão liberados cerca de R$ 15 bilhões extras. Se isso não for suficiente, haverá cortes no Orçamento, a começar pelos R$ 20 bilhões em investimentos que não integram o PAC e pelos projetos incluídos por emendas parlamentares. O governo ainda pode renegociar acordos de reajuste dos servidores. "O último é cortarmos o PAC e os programas sociais", disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo.

Preservar o PAC é a ordem do presidente Lula. Uma olhada no 5º balanço do programa, divulgado ontem, dá uma idéia do por quê. Obras de vulto, como o Arco Rodoviário do Rio de Janeiro e a integração de bacias do Vale do São Francisco serão entregues à população no ano eleitoral de 2010. O PAC foi escolhido pelo governo para evitar uma grande queda da expansão econômica durante a crise. "O PAC tem um nítido caráter anticíclico", disse ontem a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. "Ele funciona como um fator que faz com que não se perca a agenda do crescimento e do desenvolvimento econômico."

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Superávit primário cresce 56,8% em 2008

A arrecadação recorde de impostos garantiu mais uma vez um superávit primário expressivo para o governo central, que inclui Tesouro Nacional, Banco Central e Previdência. A economia feita para pagar os juros da dívida foi de R$ 6,007 bilhões em setembro e chegou a R$ 80,8 bilhões no acumulado de 2008. No ano, houve um crescimento de 56,8%.

O superávit primário é a diferença entre as receitas líquidas do governo e as despesas. Até setembro, as receitas líquidas subiram 17,4%, para R$ 432,1 bilhões, impulsionadas pela arrecadação de impostos, que cresce em um ritmo equivalente ao dobro do PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas no País). As despesas do governo subiram 11% no mesmo período, para R$ 351,3 bilhões.

O superávit primário acumulado até setembro pelo governo central equivale a 3,81% do PIB estimado para o período. Esta é a segunda desaceleração, nessa comparação, em relação aos resultados de janeiro a agosto, que representou 3,99% do PIB, e de janeiro a julho, quando anotou 4,19% do PIB.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Líderes ibero-americanos aprovam declaração sobre crise financeira

Os líderes ibero-americanos aprovaram nesta quinta-feira uma declaração sobre a conjuntura econômica internacional, na qual defendem a convocação de uma reunião de chefes de Estado e de Governo nas Nações Unidas.

A declaração prevê a realização de consultas "para se avaliar a oportunidade de uma reunião de emergência entre os chefes de Estado e de Governo, nas Nações Unidas, diante da gravidade da crise financeira" mundial. Os líderes destacam que "não se deve subestimar os potenciais efeitos da crise sobre a economia real, e nem sobre a estabilidade política e social da região".

O grupo também "reafirma seu compromisso de adotar as medidas necessárias para proteger empregos e investimentos, garantir a disponibilidade de financiamento para as atividades produtivas e impulsionar políticas sociais que beneficiem, em particular, os setores mais vulneráveis".

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Brasil será o sétimo no ranking de energia em 2030

De 11º colocado, o Brasil será o sétimo maior consumidor mundial de energia em 2030, projeta um estudo desenvolvido pela Fundação Getulio Vargas (FGV) em parceria com a Ernst & Young. Para dar o salto o País terá de investir no período um total de US$ 750 bilhões no setor, estima o pesquisador Fernando Garcia, da FGV.

A nova posição projeta demanda de 468,7 milhões de toneladas de equivalentes de petróleo (tep). Na posição de hoje, o Brasil consome 223,2 milhões de tep. Como o estudo considera o cenário futuro, a atual crise na economia não teve influência no trabalho.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Juiz americano congela ativos de fundos de pensão da Argentina

Um juiz dos Estados Unidos ordenou o congelamento de mais de US$ 553 milhões em investimentos dos EUA nas mãos de fundos de pensão argentinos que o governo do país sul-americano pretende nacionalizar.

O juiz Thomas Griesa, da corte distrital de Manhattan, deferiu na quarta-feira a demanda de detentores de bônus para congelar os ativos. Griesa pediu a representantes da Argentina que compareçam à corte em 6 de novembro.

Barry Ostrager, advogado que representa o detentor de títulos Aurelius Capital Partiners não estava disponível para comentar. A Aurelius e outros obrigacionistas pediram o congelamento de US$ 553.989.217 em ativos detidos pelos fundos de pensão argentinos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Evo Morales critica modelo brasileiro de produção de biocombustíveis

O presidente da Bolívia, Evo Morales, criticou nesta quinta-feira, o modelo de produção de biocombustíveis adotado pelo Brasil. Durante a primeira reunião da Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado, Morales afirmou que a destinação de terras cultiváveis para a produção de etanol colabora para o aumento da fome do mundo e, por isso, deveria ser evitada.

- É necessário deixar de pensar em ganho e começar a pensar em alimentos para o ser humano, pensar em produzir para a vida - disse ele, ressaltando também seu respeito à amizade com o Brasil.

Em discurso, Morales criticou abertamente o sistema capitalista e sugeriu a governantes membros da cúpula que não usem recursos de suas nações para salvá-lo.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Crise pode levar investidores a planos privados

Com medo dos efeitos da crise econômica financeira, o investidor tem aplicado mais nos fundos de previdência privada. Neste ano, o setor já acumula captação recorde de R$ 20 bilhões, segundo a Federação Nacional de Previdência Privada e Vida (Fenaprevi). Para Mauro Calil, professor e educador financeiro, em tempos de incertezas é natural os investidores pensarem mais no futuro.

"Quando as pessoas tomam um susto, passam a pensar com mais parcimônia sobre o futuro. E os fundos de previdência privada devem se beneficiar com isso. Os fundos mais conservadores devem captar ainda mais", acredita Calil.

Dados da Fenaprevi mostram que a captação recorde foi impulsionada pelo Vida Gerador de Benefícios Livres (VGBL), que cresceu 25,3% no acumulado entre janeiro e agosto de 2008, com R$ 15 bilhões, contra os R$ 12 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Equador propõe coordenação monetária para a América Latina

O presidente do Equador, Rafael Correa, propôs na quinta-feira que as nações da América Latina coordenem suas políticas monetárias para evitar a depreciação de suas moedas diante da crise financeira mundial.

Bancos centrais latino-americanos têm perdido reservas para defender suas moedas e tomaram medidas para garantir a liquidez dos mercados, em uma região onde ainda estão frescas as memórias de sucessivas crises econômicas nas décadas de 1980 e 1990, que culminaram por diversas vezes em recessão.

"É urgente, se queremos concretizar as coisas, não ficarmos na retórica, um projeto, um acordo monetário regional que permita coordenar nossas políticas monetárias e que não caímos na absurda competição entre nós mesmos", disse Correa em sua participação na 18a Cúpula Ibero-americana, em El Salvador.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Comissária da UE prevê longo e duro inverno para economia

Ninguém esta protegido da escala e do impacto da crise financeira global, que vai gerar um "longo e duro inverno para todos", destacou hoje em Pequim a comissária de Orçamentos da União Européia (UE), Dalia Grybauskaité, que viajou à China para analisar a situação econômica com os líderes comunistas.

Com os indicadores econômicos oferecendo os piores resultados desde 1993, quedas do consumo e do comércio exterior - que afetam muito a China, segundo maior exportador mundial -, e os Governos destinando bilhões para salvar os sistemas financeiros, a economia está em "choque", destacou Grybauskaité.

A funcionária européia, que previu um panorama negativo durante seu discurso na Universidade de Negócios Internacionais e Economia de Pequim, defendeu na conferência o importante papel dos orçamentos de economias como a UE na superação desta recessão.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Alta Floresta tem alta nas exportações em nove meses

O volume importado por Alta Floresta, no acumulado de janeiro a setembro, é de US$269,1 mil. O desempenho é 23,30% superior se levado em conta o mesmo período do ano passado, quando as compras de diferentes produtos do mercado internacional foram de US$218,2 mil. Os números são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comercio Exterior.

Bens de capital (exceto equipamentos de transporte para uso industrial) representaram 100% das aquisições realizadas pelo município. Na relação dos principais bens importados encontram-se máquinas e ferramentas para o setor madeireiro, com US$247,2 mil, geradores de sinais, US$21,8 mil.

Só Notícias apurou que a maior parcela dos produtos adquiridos por Alta Floresta foi fornecida pela Itália. Com este pais os negócios em nove meses fecharam em US$247,2 mil. Outros US$21,8 mil oriundos dos Estados Unidos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Exportação de arroz supera importação

O arroz segue se destacando nas exportações brasileiras. Os volumes de exportação superaram os da importação. No período compreendido de março a setembro (ano agrícola), as exportações superaram significativamente as importações no mesmo período. O superávit na balança comercial do arroz em 2008 alcançou, aproximadamente, 80 mil toneladas, ou um diferencial de 25% para as vendas externas. As exportações resultaram em um faturamento de US$ 211,2 milhões.

Segundo o diretor Comercial do Irga, Rubens Silveira, é a primeira vez, desde 1990, que a exportação ultrapassa a importação. “A alta do dólar dificulta a importação e facilita a exportação”, afirma. O Brasil cada vez mais se consolida como importante "player" no mercado mundial.

Para o assessor de mercado do Irga, Marco Tavares, a maior exportação em relação à importação representa um crescimento histórico e extraordinário de acordo com o volume exportado em igual período do ano anterior, com apenas US$ 22,3 milhões. O dado é igualmente expressivo se comparado com o volume financeiro das importações que alcançou US$ 132,1 milhões em 2008.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Aeroporto Santos Dumont opera apenas por instrumentos

O Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio, opera apenas com auxílio de instrumentos na manhã desta sexta-feira (31). O motivo, segundo a Infraero, é um forte nevoeiro que prejudica a visibilidade dos vôos.

No Santos Dumont, um vôo para São Paulo já decolou nesta manhã. Não há registro de atrasos e cancelamentos, de acordo com o site da Infraero.

O Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, no subúrbio, opera normalmente para pousos e decolagens. Dois vôos de partida para São Paulo foram cancelados nesta manhã. Não há registro de atrasos, segundo o site da Infraero. (Fonte)

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logísticax

30 outubro, 2008

Privatização de aeroportos, revolução no ar

O Brasil experimentou dois grandes períodos de privatização: o primeiro, de 1990 a 1994, transferiu à iniciativa privada o controle de 15 companhias e de 18 participações minoritárias; o segundo, de 1995 a 2002, registrou valores recordes de investimentos nacionais e estrangeiros, dos quais 80% corresponderam a concessões de infra-estrutura e de serviços públicos.

Entretanto, o setor aeroportuário não foi tocado, apesar da tímida tentativa do governo federal, em 2000, de aprofundar estudos sobre a sua viabilidade. A discussão, que voltou à tona com o caos aéreo 2006-2007, começou restrita à desmilitarização do controle aéreo civil e culminou, ainda em 2007, com o discurso a favor da privatização da própria Infraero ou mediante a concessão da exploração dos aeroportos à iniciativa privada.

É bom lembrar que esta última modalidade de privatização não significa vender aeroportos - que, por força da Constituição, pertencem à União -, mas apenas conceder a terceiros o direito de administrá-los.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Presidente Lula chega mais realista a Cuba

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega a Cuba nesta quinta-feira com uma agenda apertada, que inclui desde a visita a regiões afetadas pelos últimos furacões até a assinatura de um convênio da Petrobras com a estatal cubana, a Cubapetroleo (Cupet).

A visita de Lula acontece, dessa vez, em um cenário mais realista, na avaliação de um diplomata brasileiro. "No início do governo Lula havia a expectativa de que o Brasil teria uma relação econômica mais intensa com Cuba. Isso não se concretizou", diz o diplomata.

Segundo ele, apenas recentemente o Brasil passou a dar maior destaque às relações comerciais com a ilha, "que têm potencial para chegar a US$ 400 milhões".

A maior participação do Brasil na vida econômica de Cuba, diz o diplomata, vem acontecendo durante a gestão de Raúl Castro, à frente da política cubana há pouco mais de dois anos. Raúl teria, segundo o diplomata, uma visão mais pragmática, "mais voltada para resultados concretos".

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Governo prepara abertura de capital de portos existentes

O ministro da Secretaria Especial de Portos, Pedro Brito, disse há pouco que o governo pretende concluir, até 2010, o programa de saneamento dos portos existentes com o objetivo de promover abertura de capital desses terminais. O objetivo é concluir mudanças de gestão e recuperar financeiramente os portos atuais até o final do mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para repassá-los ao governo seguinte em condições para realização de ofertas públicas de ações (IPO, na siga em inglês) ao mercado.

"O governo está trabalhando em um plano de saneamento econômico-financeiro dos portos para, no futuro, fazer uma IPO", disse Brito. Segundo ele, o objetivo da abertura de capital é dar maior transparência à gestão dos terminais e adequá-los às regras de governança privada. De acordo com Brito, o primeiro porto a ser contemplado com a abertura de capital deverá ser o de Santos, em razão de sua escala e importância.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Fusão Delta-Northwest cria maior companhia aérea do planeta

A americana Delta Air Lines anunciou nesta quarta-feira sua fusão com a concorrente Northwest Airlines, para formar a maior companhia aérea do mundo em tráfego aéreo.

As duas empresas "se uniram hoje, criando uma companhia aérea mundial de primeira ordem, que oferece serviços para praticamente todos os principais mercados de viagens do planeta", disse a Delta Air Lines em um comunicado, horas antes de receber o aval das autoridades do setor.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Sadia nega empréstimo no bb e reafirma investimentos de r$ 1,6 bi

O presidente do Conselho de Administração da Sadia, Luiz Fernando Furlan, negou em teleconferência à Imprensa, de resultados do terceiro trimestre nessa quarta-feira (29), que a Companhia tenha feito empréstimo de cerca de R$ 800 milhões com o Banco do Brasil, conforme foi ventilado no mercado.

"Poderia até ser um boato positivo se fosse verdade, mas a Companhia não está procurando nenhum tipo de financiamento no mercado", enfatizou o presidente do Conselho.

No balanço divulgado ontem, de terceiro trimestre, a Sadia anunciou prejuízo de R$ 777,4 milhões no período, provocado por investimentos em derivativos cambiais e pela aplicação em instituições americanas que tiveram prejuízo com a crise financeira global.

De acordo com Furlan, pode ter havido confusão quanto à informação sobre liquidez no caixa da Companhia, uma vez que a Sadia tem carregado um colchão de liquidez no caixa de R$ 800 milhões a R$ 1 bilhão.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Lucro da Hyundai Heavy cai 33% no 3º trimestre

A sul-coreana Hyundai Heavy, maior fabricante naval do mundo, anunciou hoje um recuo de 33% no lucro líquido do terceiro trimestre de 2008, para 291,8 bilhões de wons (US$ 233 milhões), em relação ao mesmo período do ano anterior.

O resultado foi influenciado, entre outros fatores, pelo aumento nos preços de alguns componentes derivados de aço adquiridos pela companhia. Em comunicado, a Hyundai Heavy também anunciou que as vendas da empresa cresceram 30% entre julho e setembro deste ano, para 4,84 trilhões de wons, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Ontem, a Hyundai Heavy anunciou que está expandindo sua atuação no setor de energias alternativas, como medida para diversificar seu portfólio. A companhia revelou que fornecerá módulos solares para a empresa alemã MHH Solartechnik.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Shell supera estimativas com salto no lucro do 3o tri

A Royal Dutch Shell superou todas as previsões ao registrar um salto de 71 por cento no lucro do terceiro trimestre, para 10,9 bilhões de dólares. O balanço foi impulsionado por preços do petróleo em alta e vendas de ativos que compensaram uma queda de 7 por cento na produção de petróleo e gás.

A segunda maior companhia petrolífera não governamental do mundo em valor de mercado afirmou na quinta-feira que está bem posicionada para continuar pagando dividendos e investimentos, mesmo a preços mais baixos da energia.

"Uma boa performance, todas as divisões tiveram boa performance. O principal impulsionador parece ter sido a área de distribuição. Foi muito melhor que o esperado", disse Alexandre Weinberg, analista da Petercam.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Agronegócio baiano sofre efeitos da crise mundial

Os produtores baianos sentem os efeitos da crise mundial que começou nos Estados Unidos. Além da redução do financiamento, a variação do dólar prejudica as exportações. O setor do agronegócio já começou a demitir funcionários.

A Bahia é responsável por 59% do que é exportado pela região Nordeste e os números mostram essa força.

De janeiro a setembro de 2007, as exportações baianas passaram dos R$ 5 bilhões. Este ano, no mesmo período, foram quase R$ 7 bilhões, mas ainda não é possível saber se com a crise mundial, esse crescimento vai se repetir no próximo ano.

Muitos exportadores estão apreensivos. Na região Norte, onde a safra atual de frutas já foi vendida para Europa e Estado Unidos, alguns contratos para o financiamento da próxima produção ainda não foram renovados pelos bancos.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Lula fará reunião ministerial após viagem para avaliar a crise

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidiu realizar uma reunião ministerial na terceira semana de novembro - depois de seu retorno de Washington – para avaliar as medidas adotadas pelo governo para amenizar os efeitos da crise financeira internacional na economia brasileira.

Lula fará um balanço, com todos os seus ministros, sobre as medidas tomadas até agora pelo Banco Central e o Ministério da Fazenda para garantir liquidez às instituições financeiras para elevar a oferta de crédito às empresas e aos consumidores.

No próximo dia 10, Lula inicia viagem oficial a Roma para encontro com o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi. De lá, segue para Washington onde participa da reunião do G20 - 20 países com economia mais influentesdo mundo - e terá uma reunião com o presidente dos Estado Unidos, George W. Bush, para falar sobre a crise financeira internacional.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Taro Aso anuncia novo pacote de estímulo à economia

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, anunciou hoje um novo pacote de medidas para estimular a atividade da segunda maior economia do mundo, por um valor total de por um valor total de 26,9 trilhões de ienes, segundo informa a agência de notícias Kyodo. O governo prevê destinar 5 trilhões de ienes aos gastos públicos. Já 2 trilhões de ienes serão voltados às famílias japonesas.

O pacote inclui medidas de redução de impostos, de ajudas diretas aos consumidores e de empréstimos a pequenas empresas. "A atual crise econômica mundial é um evento que acontece uma vez a cada século", declarou Aso.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Importações crescem 19,6% em nove meses

Sinop teve alta de 19,67% nas importações no acumulado de janeiro a setembro, frente ao mesmo período do ano passado. O volume adquirido em mercadoria passou de US$1,1 milhão para pouco mais de US$1,3 milhão, conforme apontou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Destaque para os bens intermediários, onde estão inseridos os alimentos, insumos industriais, peças e acessórios de equipamentos de transporte, cuja participação chegou a 92,75% sobre o volume total, motivado pelas compras superiores de US$1,2 milhão. Os insumos industriais encabeçaram a lista com US$780,6 mil em aquisições, seguido pelos alimentos e bebidas, acima dos US$463,1 mil.

De bens de capital (exceto equipamentos de transporte para uso industrial) Sinop importou US$30,6 mil. A Argentina destinou a maior parcela de produtos ao mercado sinopense. Com o país, foram fechados US$463,1 mil em negócios (34,53%). A Suécia, com a segunda maior representatividade (18,93%), US$253,8 mil. A Alemanha, terceira do ranking, vendeu US$139,5 mil (10,41%).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Câmara aprova texto-base do Fundo Soberano

A Câmara dos Deputados aprovou nesta noite o texto-base do projeto de lei que cria o Fundo Soberano Brasileiro (FSB) - uma espécie de poupança a ser usada para financiar empresas em períodos de baixo crescimento da economia.

Devido à obstrução da oposição, a votação da matéria durou quase 10 horas. Os oposicionistas também fizeram destaques à matéria. Eles querem mudar a redação de seis artigos do projeto. A apreciação dos destaques deve acontecer amanhã e na próxima terça. Somente após isso a matéria poderá ir para o Senado.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nacionalização da previdência gera crise de confiança na Argentina

A decisão do governo da presidente argentina Cristina Kirchner de nacionalizar o setor de previdência privada gerou uma forte crise de confiança no país, provocando, nos últimos dias, a alta do dólar, a queda no índice Merval da Bolsa de Buenos Aires, a retirada de depósitos, a maior procura por cofres nos bancos e preocupação entre investidores privados.

"A Argentina estava passando quase despercebida nesse momento de crise internacional. Mas, com esse anúncio (da nacionalização) acabou criando uma crise própria", diz o economista Fausto Spotorno, da consultoria Ferreres&Associados.

Segundo ele, o mercado financeiro interpretou que depois desta medida - que ainda precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional - o governo argentino poderia "mudar outras regras de jogo" e, com isso, gerou "incertezas" entre investidores e assalariados.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Barril de petróleo supera os 70 dólares na Ásia

As cotações do petróleo ultrapassaram os 70 dólares o barril no mercado asiático, avançando depois do corte da taxa de juros nos Estados Unidos.

O preço do West Texas Intermediate para entrega em dezembro subia 2,88 dólares, a US$ 70,38 o barril.

O barril do Brent do Mar do Norte, também para entrega em dezembro, subia 2,83 dólares a US$ 68,30. (Fonte)

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

FMI está de volta aos negócios

O FMI pode ter papel crucial na crise financeira global, segundo editorial publicado nesta quinta-feira pelo jornal americano Washington Post.

Segundo o jornal, até alguns meses atrás o FMI era uma "instituição em busca de uma missão", depois que mobilidade de capital global e a acumulação de reservas em moedas estrangeiras pelos países emergentes deixaram o fundo praticamente obsoleto.

"Mas então veio o colapso financeiro global deste outono. Enquanto o crédito foi congelado nos Estados Unidos e na Europa, investidores famintos por caixa começaram a tirar seu dinheiro dos mercados emergentes. As reservas diminuíram, as moedas caíram - e, de repente, o FMI tem clientes de novo", afirma o editorial.

O jornal ressalta que entre os países que precisam de ajuda, há algumas novas democracias estrategicamente localizadas, o que seria "preocupante".

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

29 outubro, 2008

Ações da Volkswagen caem 43% depois de Porsche anunciar vendas de títulos

As ações do fabricante automobilístico Volkswagen caíam hoje 43% na Bolsa de Frankfurt, depois que seu principal acionista, a Porsche, anunciou que venderá títulos para estabilizar sua cotação.

Por volta das 8h de Brasília, os títulos da Volkswagen eram negociados a 531 euros. Em conseqüência do desabamento dos títulos do maior fabricante automobilístico da Europa, o índice DAX 30 da Bolsa de Frankfurt caía hoje 3%, para 4.675,89 pontos, frente à tendência em alta geral dos outros mercados europeus, devido às referências positivas dos mercados asiáticos e de Wall Street.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Exportação da Perdigão atinge R$ 1,4 bi no 3° trimestre de 2008

As exportações da Perdigão no terceiro trimestre cresceram 70% em receitas (cerca de R$ 1,4 bilhão) e 46,7% em volumes (304,5 mil toneladas). Segundo a empresa, a demanda continuou aquecida, principalmente em mercados tradicionais, à exceção da Europa. As vendas externas representam 45,2% da receita líquida da Perdigão.

O preço médio em dólar de carnes nessas vendas aumentou 32,7% ante o mesmo período de 2007 e 7,8% em relação ao segundo trimestre de 2008, dando continuidade ao crescimento dos preços no mercado internacional no ano. Já em reais, os preços médios de carnes aumentaram 15% com custo médio de 22% em comparação ao terceiro trimestre de 2007.

"Os principais mercados da Perdigão são Oriente Médio, Ásia e Extremo Oriente, principalmente Japão. Já a Europa representa 22,9% da receita oriunda do mercado exterior. As exportações para esta região já vinham fracas desde o começo do não, pois os importadores locais tinham estoque, o que levava à queda de preços. Hoje, o mercado está travado, mas o cenário não piorou. Creio que a Europa se antecipou à crise em termos de consumo", afirmou o o diretor financeiro e de Relações com Investidores, Leopoldo Viriato Saboya.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Companhia aérea dinamarquesa de baixo custo vai declarar falência

A companhia aérea de baixo custo Sterling Airways, com sede na Dinamarca, anunciou nesta quarta-feira que vai declarar falência, diante da incapacidade dos investidores islandeses de manter a empresa em situação saudável.

"Nas últimas semanas, a diretoria, o conselho de administração e os acionistas da Sterling Airlines tentaram manter a empresa viva", explica a companhia em um comunicado.

A Sterling cancelou todos os vôos, deixando em terra vários passageiros. As pessoas com passagens não poderão pedir reembolso, anunciou a companhia.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Lucro da Toshiba desaba 99%

A japonesa Toshiba Corp anunciou na quarta-feira um tombo de 99 por cento no seu lucro operacional trimestral, abatido pela fraqueza de suas operações de chips, mas manteve suas projeções acima das expectativas.

Uma demanda fraca por chips também atingiu a Fujitsu Ltd,, assim como a fraqueza nas vendas de seus PCs e hard drives, anulando cortes de custos em seus servidores e serviços de TI, levando suas previsões para abaixo do consenso do mercado.

As duas empresas estão enfrentado uma queda crônica no setor de chips que derrubou o lucro trimestral da Samsung Electronics Co Ltd,, ao mesmo tempo em que a Hynix Semiconductor Inc registrou um prejuízo.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Governo realiza leilão da Rondon hoje

Três dias depois do término do segundo turno das eleições municipais, cinco trechos de rodovias paulistas vão a leilão hoje na capital, a partir das 8h30, no Instituto de Engenharia na avenida Doutor Dante Pazzanese, 120, na Vila Mariana, em São Paulo. No pacote estão os dois trechos da rodovia Marechal Rondon (Leste e Oeste) que passam por Bauru, mas há previsão de melhorias na SP-225 (Bauru-Ipaussu), que faz a interligação com o Corredor Raposo Tavares e SP-327 na região de Ourinhos.

Ganha quem apresentar a menor tarifa por quilômetro de pedágio. A expectativa no governo do Estado é fechar um bom negócio, apesar do período delicado da economia por conta da crise financeira internacional. Até o final da tarde de ontem a concorrência estava confirmada.

Na última vez que esteve em Bauru, o secretário de Transportes, Mauro Arce, garantiu que o leilão será mantido, porque a concessão de rodovia ainda é um bom negócio aos investidores.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

PAC avança em 190 obras, anuncia Dilma

A ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) destacou ontem os avanços do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, e afirmou que as obras não vão sofrer adiamento, postergação ou minimização, por serem capazes de absorver os investimentos públicos e parte dos privados necessários à manutenção dos projetos de infra-estrutura do País. Segundo a ministra, as obras são indispensáveis ao avanço econômico, especialmente por causa da crise econômica. Os setores de energia, hidrovia e portos mereceram destaque. "São 190 obras", informou a ministra, sendo a maioria delas de energia. As demais envolvem logística portuária e ferroviária, projetos sociais e urbanos.

Dilma informou que governo vai apresentar o quinto balanço sobre o PAC amanhã, no Palácio do Planalto, "com 25 dias de atraso". O prazo inicial, no entanto, era o dia 20 de setembro. O adiamento do balanço foi motivado pelo período eleitoral, encerrado no domingo. O governo temia que divulgação dos projetos nos segmentos de saneamento e habitação, conduzidos em conjunto com os governos estaduais e prefeituras municipais, tivesse conotação eleitoreira.

Espinha dorsal

A ministra ressaltou o "excelente desempenho" das obras da área de logística ferroviária, e previu a conclusão do trecho Sul da ferrovia Norte-Sul (que liga Araguaína a Palmas e daí até Santa Cruz do Sul, em São Paulo) para 2010. O trecho servirá de espinha dorsal ao sistema, pois vai derivar vários outros ramais ferroviários, como a linha Transnordestina (que ligará Eliseu Martins ao Porto de Pecem) e Oeste-Leste, ramal de interligação da costa baiana (Ilhéus) à ferrovia Norte-Sul. A ligação da ferrovia Ferronorte com o estado de Rondônia também está prevista, por meio da Agência Nacional de Transportes Rodoviários (ANTT).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Importações em Lucas R.Verde crescem mais de 100% em nove meses

Lucas do Rio Verde importou 107,11% a mais no acumulado de janeiro a setembro, em comparação ao mesmo período do ano passado. A confirmação é do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Ele aponta que a aquisição de diferentes produtos entre uma época e outra passou de US$9,2 milhões a US$19,1 milhões.

Bens de capital lideraram as aquisições realizadas, ao atingir a cifra dos US$18,1 milhões, representado 94,71% das transações. Já bens intermediários, somaram US$1 milhão. De insumos industriais foram US$971 mil. Peças e acessórios de equipamentos de transporte, outros US$39,9 mil.

Na relação de principais produtos importados por Lucas do Rio Verde encontram-se as máquinas e aparelhos para preparo de carnes, com US$9 milhões (47,12%). Estufas, outros US$3,5 milhões (18,77%). Elevadores/transportadores de mercadores, US$945,3 mil (4,94%). A Holanda foi a principal fornecedora de matéria-prima ao município. Com o país, os negócios fecharam em US$6 milhões (31,45%).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

O comércio exterior e a crise mundial

A desvalorização cambial das últimas semanas - que o Banco Central só recentemente tem conseguido domar - deveria ter produzido aumento das exportações e redução das importações. Mas não é o que mostram efetivamente os últimos dados divulgados sobre o comércio exterior.

Mesmo levando em conta o fato de que exportações e importações são encomendadas bem antes que se realizem, observa-se que, a cada semana, a média por dia útil das exportações acusa queda, enquanto o contrário acontece com as importações, a ponto de a balança comercial ter exibido um déficit de US$ 98 milhões na quarta semana de outubro.

Isso parece indicar que a crise financeira mundial já afeta também o comércio exterior. A taxa de câmbio real - tendo como deflator o Índice de Preços por Atacado (IPA) - começou a se desvalorizar a partir de julho, mas foi a partir de agosto que se acentuou o efeito da crise internacional.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Projetos do DNIT exigem aumento de 365% no orçamento para MS

Elevar os recursos destinados para as rodovias federais em Mato Grosso do Sul é prioridade do governador André Puccinelli (PMDB), do relator geral do Orçamento, senador Delcídio do Amaral (PT) e do superintendente regional do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (DNIT), Marcelo Miranda Soares. Os projetos concluídos pelo órgão somam R$ 629 milhões, valor 365% superior aos R$ 135 milhões previstos para o próximo ano no Estado.

O Governo federal prevê redução de 65% no orçamento de 2009 em relação ao previsto para este ano. Segundo Soares, neste ano, Mato Grosso do Sul terá investimento de R$ 387 milhões nas rodovias federais. A previsão é de que este valor seja reduzido para R$ 135,5 milhões no próximo ano. "É um orçamento bastante baixo", destacou o superintendente.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Itamaraty realinha discurso para acordo entre Mercosul e UE

O acordo de livre comércio entre Mercosul e União Européia (UE) voltou à pauta da política externa brasileira. Após a pausa nas negociações multilaterais da Organização Mundial do Comércio (OMC), o Itamaraty vem realinhando o discurso com seus vizinhos do Mercosul em busca de um acerto com a União Européia, segundo disse esta terça-feira o chefe do Departamento de Negociações Internacionais do Ministério das Relações Exteriores, Evandro de Sampaio Didonet, por ocasião de um fórum Brasil - Europa, realizado na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Ainda assim, o negociador brasileiro referiu que a prioridade do governo é a retomada das negociações da Rodada Doha. Há um mandato na União Européia, segundo o qual qualquer acordo, incluindo o do Mercosul, só poderá ser assinado após o fim de Doha.

No entanto, Didonet esclarece que essa obrigatoriedade não é absoluta e que a União Européia já deu sinais de que pode dialogar com o Mercosul e fechar um acordo em paralelo à rodada, como quase aconteceu em 2004.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Lista da UE segue em ritmo lento

Oito meses após a reabertura do mercado europeu à carne bovina brasileira, a lista de propriedades aptas a exportar para o bloco pouco cresceu. A primeira relação, aprovada em fevereiro, tinha apenas 106 propriedades. Até a semana passada, eram 489 fazendas na lista oficial, como constava no site da União Européia (UE). É pouco mais de 10% do número de fazendas aprovadas no Serviço Brasileiro de Rastreabilidade da Cadeia Produtiva de Bovinos e Bubalinos (Sisbov), do Ministério da Agricultura, que tem cerca de 4.300 propriedades cadastradas.

O coordenador-geral do Sisbov, Naor Maia Luna, explica que no primeiro semestre a lista ficou parada porque o ministério e as secretarias estaduais de agricultura estavam treinando técnicos para fazer as auditorias conforme as exigências da UE. Mas, a partir de agosto, o processo ficou mais ágil. "Estamos incluindo cerca de 40 propriedades por semana", diz. "Embora o número de fazendas auditadas seja maior, nem todas conseguem ser habilitadas."

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Produtores devem evitar que consumidores acumulem petróleo

O ministro de Energia e Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, afirmou que os países exportadores de petróleo, dentro e fora da Opep, devem impedir que os que são consumidores aproveitem a queda dos preços para fazer reservas e depois influenciar a cotação.

"Devemos evitar que os grandes países consumidores acumulem reservas, como aconteceu nos anos 90, e depois possam manipular o preço do petróleo", disse Ramírez, que também é presidente da estatal Petróleos de Venezuela (PDVSA).

O ministro acrescentou que é muito provável que a Opep volte a cortar sua produção na próxima reunião do cartel, em 17 de dezembro. A Opep aprovou semana passada a retirada de 1,5 milhão de barris de sua oferta diária a partir de novembro.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Argentina pede a fundos de pensão que repatriem 544 milhões de dólares do Brasil

O governo argentino pediu aos fundos de pensão que repatriem 544 milhões de dólares investidos no Brasil, com o objetivo de estabilizar o mercado interno de capitais.

"Há um projeto de resolução para repatriar os fundos comuns de investimento do Brasil, para garantir um maior nível de liquidez no sistema financeiro local", declarou o gerente da Superintendência das Administradoras (de fundos de pensão)", Sergio Chodos.

Chodos afirmou que "um depósito a prazo fixo na Argentina é um refúgio melhor para estes ativos, porque em momentos de muita volatilidade eles não estão sujeitos às flutuações de preço que afetam os bônus".

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Agentes atuam hoje à espera de decisões do Fed e do Copom

Depois de um rali de última hora ontem, os mercado encaram hoje a chamada "super-quarta", com decisões importantes de política monetária nos Estados Unidos e no Brasil, além de acompanhar também outros dados de atividade americana.

Em Nova York, os agentes apostam em um novo corte da taxa básica de juros americana, tendo em vista a franca política do Federal Reserve (Fed) de prover condições para o crescimento econômico em um cenário de provável recessão após a crise financeira.

No dia 8 de outubro, no auge do agravamento da crise financeira mundial o Fed cortou o juro em 0,50 ponto percentual, em ação coordenada com outros grandes bancos centrais do mundo. Agora o mercado espera que o juro passe de 1,5% ao ano para 1% anual na maior economia do mundo.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Expectativa de corte de juros faz bolsas subirem na Europa

As bolsas da Europa estão registrando fortes altas nesta quarta-feira, na expectativa de que os bancos centrais de diversos países reduzam a taxa de juros.

Às 10h04 (8h04 no horário de Brasília), o índice FTSE, de Londres, subia 3,82%, a 4.076,46 pontos. Em Paris, o CAC 40 aumentava 5,52% (a 3.286,97 pontos). Na terça-feira, o índice Dow Jones, em Nova York, havia subido quase 11%.

A expectativa do mercado é que o Federal Reserve (o banco central americano) corte a taxa de juros em meio ponto percentual, atingindo 1%. Espera-se também que os bancos centrais europeus sigam a mesma tendência na próxima semana. Atualmente as taxas de juros são de 4,5% na Grã-Bretanha e 3,75% na Europa (após um corte de meio ponto percentual no começo do mês).

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

28 outubro, 2008

Licitação para terminal marcada para dezembro

A administração do Porto do Recife pretende lançar, no início de dezembro, um edital para a construção do novo terminal marítimo de passageiros, que será construído nas imediações do armazém 7, na proximidade da fábrica da Pilar. O terminal marítimo vai demandar um investimento de cerca de R$ 3 milhões que será bancado pelo Ministério do Turismo.

“A nossa intenção é que as obras do terminal sejam iniciadas no dia 10 de janeiro e o serviço será feito em seis meses”, comentou o presidente do Porto do Recife, Alexandre Catão. A estatal contratou uma consultoria para fazer um projeto do novo terminal.

O empreendimento terá áreas destinadas ao embarque e desembarque de passageiros, uma área de lazer, lanchonete e pequenos escritórios para órgãos públicos que atuarão no local, como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Receita Federal e Polícia Federal.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Argentina amplia lista de produtos com entrada restrita

Pouco depois do fim da VII Reunião Extraordinária do Conselho do Mercosul, em Brasília, nesta segunda-feira, a Direção Geral de Aduanas (órgão que controla a entrada de produtos na Argentina,) divulgou comunicado ampliando a lista dos produtos que sofrerão mais restrições para entrar no país. Desta vez, o alvo são os produtos do setor têxtil.

A assessoria do órgão explicou que estes produtos deveriam ter sido incluídos na medida divulgada há quinze dias e que listou quase 22 mil produtos, principalmente da Ásia, que sofrerão restrições para entrar na Argentina. A lista também incluiu mercadorias brasileiras.

O comunicado, intitulado "Valores - Critério de Caráter Preventivo", estipula preços mínimos para entrada de alguns produtos no país, procurando evitar assim a entrada de mercadorias com preços muito abaixo do valor de mercado.

"Conforme expressou a Organização Mundial de Aduanas, a definição deste critério de valores (...) representa estímulo e proteção à indústria nacional", diz o documento.

A nova lista inclui determinados produtos de algodão, de fibras sintéticas e de lã, entre outros.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Começa obra no aeroporto de Salvador

A Infraero inicia nesta terça-feira, 28, a recuperação da pista de pouso e decolagem do aeroporto de Salvador. A obra, orçada em cerca de R$ 13 milhões, é parte do projeto de investimentos do órgão no Estado, que, além da recuperação da pista, prevê a entrega do Complexo Viário Dois de Julho, a construção da segunda pista de pousos e decolagens em Salvador e de um novo aeroporto em Ilhéus. “Anuncio o início destas obras pensando em um passo maior, que é a construção da segunda pista em Salvador”, afirmou o baiano Sérgio Gaudenzi, presidente da Infraero.

Na segunda, Gaudenzi esteve em Salvador para a cerimônia de contratação do Consórcio Salvador 2008, formado pelas empresas NM Ltda., EPC Projetos e Construções Ltda. e Geoplan Engenharia, responsáveis pela execução dos trabalhos. De acordo com ele, em Salvador a obra ganha dimensão maior pelo porte do aeroporto. “Este é o quinto maior aeroporto em movimento no Brasil, são seis milhões de passageiros ao ano e a obra será realizada sem a paralisação da pista”, comentou.

Serão recapeados, por meio do método de “penetração”, três mil metros de asfalto da pista de pouso e decolagem, pista de táxi e pátio de aeronaves do Aeroporto Luís Eduardo Magalhães. O prazo para a entrega da obra é de 390 dias. “Se estivéssemos parando as atividades do aeroporto, poderíamos concluir a obra em até 60 dias”, explicou o presidente da Infraero.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Coutinho recua e diz que BNDES não é hospital

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, disse ontem, durante evento realizado pelo Instituto Brasileiro de Executivos de Finanças, em Campinas (interior de SP), que o governo não vai socializar os prejuízos das empresas que perderam com operações de derivativos cambiais. "Quero deixar bem claro que o BNDES não está fazendo operações de socorro. O BNDES não é hospital. Nós não estamos bancando prejuízo", afirmou. "Quando afirmei, na sexta, que o BNDES atuaria para apoiar as empresas que estavam perdendo com operações com derivativos, deixei muito claro que as empresas que tiverem prejuízo terão de arcar com eles. É algo difícil que terão de equacionar com o sistema bancário privado, que já se mostrou disposto a refinanciar", disse Coutinho.

Ele afirmou que o papel do BNDES será, após as empresas equacionarem seus prejuízos, o de ajudar e examinar tipos de reforços a programas de exportação e expansão das companhias afetadas. Mas sem taxas ou operações privilegiadas e dentro das condições de mercado, garantiu. "Eu não posso falar de apoio nem forma de apoio a nenhuma empresa de capital aberto, porque estaria infringindo normas de governança."

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística