10 setembro, 2008

Proibição de carros a diesel no país prejudica exportação

Engessadas por uma lei criada em 1976 que proíbe a circulação de carros de passeio com motor a diesel, as montadoras de veículos no Brasil pouco investem na tecnologia. As que possuem produção desse tipo de propulsor, com a finalidade de exportar, têm projetos oriundos de outros países. Apenas utilitários, caminhões e ônibus podem circular movidos a diesel.

E qual é o maior prejuízo do Brasil? O país terá grande dificuldade para se tornar exportador de carros compactos, já que o resto do mundo vê o diesel como uma alternativa de combustível menos poluente e com maior rendimento. Além disso, o Brasil perde um canal para viabilizar a venda no mercado externo do biodiesel, produto tão defendido pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Na avaliação do sócio-diretor da Trevisan Consultoria, Olivier Girard, a especialidade do Brasil em produzir carros compactos começa a ser uma vantagem no âmbito mundial, já que os consumidores europeus e norte-americanos migram para a aquisição de carros menores. O motivo é a alta do preço do petróleo e o rigor das novas leis ambientais. Entretanto, Girard afirma que a restrição de venda de carros compactos a diesel no Brasil inibe o investimento em novas tecnologias.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: