15 setembro, 2008

Privatizar ou não os Portos?

Historicamente, a economia nacional desenvolveu-se pelo processo de industrialização. Basta relembrar a abertura dos portos a duzentos anos, das grandes obras de engenharia implementadas por governos passados, desde o início do processo de exploração do petróleo, pela implementação dos parques siderúrgicos, da mineração e até mesmo com o surgimento de Brasília, em detrimento a cidade do Rio de Janeiro.

Segundo pesquisas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o crescimento econômico registrado no primeiro semestre de 2008 foi de 6,1%, em relação ao mesmo período do ano passado. Este dado revela-se esplendido, graças aos esforços do governo em controlar a inflação, por políticas de exportação e importação, mas essencialmente, graças ao setor industrial, muito relacionado à dinâmica de empresas como Petrobras e Vale, bem como aos setores automobilístico e agricultor.

Apesar desta dinâmica empresarial, o debate econômico atual ainda está muito centrado em critérios macroeconômicos, como o câmbio, taxa de juros, balança comercial, política fiscal, entre outros. Há que se prestar atenção na infra-estrutura logística do país, sendo um dever de casa ousado para o atual Governo Federal. Neste caso, entender e dimensionar adequadamente os setores rodoviário, ferroviário, aeroviário e o aquaviário seria vantajoso para uma nação com dimensões continentais como o Brasil e com pretensões de pertencer ao bloco dos países desenvolvidos.

Clique aqui e veja o artigo na íntegra.

Postado por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: