11 setembro, 2008

Lula quer antecipar reunião com Morales devido à crise na Bolívia

Os violentos protestos de grupos oposicionistas na Bolívia, com sabotagem das instalações de gás fornecido ao Brasil, fizeram o governo brasileiro cogitar antecipar o encontro entre os presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o boliviano Evo Morales, previsto para o fim deste mês, em Manaus. Mas, municiado por informações da Petrobras de que a empresa está preparada para minimizar os efeitos da redução do fornecimento de gás boliviano, Lula e assessores querem evitar que manifestações de preocupação por parte do governo brasileiro estimulem ações mais violentas dos grupos da oposição.

O encontro entre Lula e Morales, se confirmado, servirá para que o brasileiro reitere o apoio ao governo vizinho, como no recente referendo que confirmou o boliviano no cargo com quase dois terços dos votos. Mas serviria também para que Lula repetisse o que emissários seus vêm dizendo à equipe de Morales: a única solução para o impasse político do país é uma negociação com concessões reais, de lado a lado. Há enorme preocupação no governo brasileiro em não enfraquecer Morales, pois considera-se que os oposicionistas vêm tentando usar o Brasil como instrumento para pressionar o governo.

À noite, manifestando essa avaliação, o Itamaraty divulgou nota em que diz acompanhar com grande preocupação a evolução dos acontecimentos na Bolívia e lamentar o recrudescimento da violência e dos atos de desacato às instituições e à ordem legal . Na nota, o governo brasileiro diz solidarizar-se com o governo constitucional da Bolívia e pede que cessem imediatamente as ações dos grupos que lançam mão da violência e da intimidação.

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: