16 setembro, 2008

Crise pode reduzir pico dos juros

O economista-chefe do Banco Itaú, Tomás Málaga, disse que o teto do atual ciclo de alta da taxa de juro Selic, determinada pelo Banco Central (BC), talvez seja menor que os 15% esperados devido à crise mundial, já que a inflação está "bem comportada", dentro da banda da meta e em queda deste ano para o ano que vem. Atualmente, a Selic está em 13,75%.

Málaga comentou que, como a inflação brasileira está bem, o País poderá começar a reduzir a Selic no final do primeiro semestre. Nesse sentido, afirmou, "o Brasil vai ter condições de, com política monetária, ir contra a onda de desaceleração mundial" no segundo semestre de 2009, com efeitos para o fim do ano que vem e início de 2010.

Com o agravamento da crise financeira, a tendência é de uma onda de desaceleração da economia mundial, com impacto na demanda de commodities. "Alimentos e energia tendem a cair", afirmou. Isso deve afetar as cotações das empresas na Bovespa, vista internacionalmente como uma bolsa forte em commodities. "A Bovespa é forte em minério de ferro, petróleo, aço... Mas a retomada depende da hora em que volte a perspectiva de crescimento".

Clique aqui e veja a notícia na íntegra.

Postado Por: NewsComex - Comércio Exterior e Logística

Nenhum comentário: