23 fevereiro, 2007

Yaskawa conquista novo contrato com a Acesita e espera crescer 10%

A Yaskawa Elétrico do Brasil, empresa especializada em automação industrial, acaba de conquistar mais um negócio na área de reforma de pontes rolantes, utilizadas por diversos setores da economia no movimento de cargas pesadas. Em janeiro, a companhia, que também fornece equipamentos para pontes novas, fechou acordo para modernizar uma linha da siderúrgica Acesita responsável por cobrir as chapas de aço com verniz. Conforme o diretor-geral da Yaskawa, José Luiz Rubinato, a reforma estará totalmente concluída em julho, mas até lá a linha funcionará normalmente, já que a modernização e instalação de equipamentos acontecerão em paralelo à produção.

"Paramos apenas um curto espaço de tempo para a transferência. Linhas de produção intensiva como essa não podem ficar paradas por longos períodos para evitar prejuízos ao cliente", explicou Rubinato. Geralmente, as paradas não duram mais do que 15 dias.

As expectativas de negócios são otimistas para este ano. "As eleições retardaram boa parte dos investimentos previstos para 2006." O próprio contrato com a Acesita poderia ter sido fechado no final do ano passado, afirmou. "A Usiminas postergou para este ano a reforma de 22 equipamentos." A empresa vai disputar esses contratos.

Rubinato disse que 2007 começou mais aquecido e o número de propostas feitas à Yaskawa cresceu mais de 50% em todas as suas áreas de atuação. No ano passado, a companhia faturou R$ 40 milhões no País, mesmo valor de 2005. Entretanto, observou, as vendas cresceram 10%. "Nem tudo foi faturado", disse, ressaltando que espera incremento de 10% para este ano.

Uma boa parte do crescimento poderá vir da modernização de pontes. O executivo não revelou o valor do contrato com a Acesita. Contudo, assegurou que esse mercado tem um grande potencial no Brasil. Rubinato estima que hoje mais de 1 mil pontes rolantes precisam de reformas, a maioria está em uso nos setores de siderurgia e mineração. A modernização custa cerca de 20% do preço de uma ponte nova e o valor depende da finalidade e do tipo do equipamento.

Rubinato estima que a um preço médio de R$ 500 mil por cada reforma elétrica e mecânica de ponte - "um valor conservador, sem impostos" -, o potencial de movimento desse mercado seja de R$ 500 milhões. A modernização é aplicada também em máquina operatriz. Estima-se que o preço de uma reforma fique em torno de R$ 1 milhão, no total, enquanto um equipamento novo custa em média US$ 3 milhões.

Segundo o executivo, além do preço atrativo e de estender a vida útil do equipamento, as empresas ganham em produtividade, redução de custos e segurança. "Um equipamento com longo tempo de uso geralmente é um gargalo para a produção." Em redução de custos, Rubinato chama a atenção para os gastos com energia que, disse, podem cair em até 50%.

Consumo de energia

Em dezembro último, a Yaskawa entregou uma ponte reformulada à Belgo-Arcelor Brasil, de Juiz de Fora (MG), utilizada no carregamento de gusa na aciaria, que consome hoje menos energia. Conforme estudos elaborados por auditores independentes, afirmou, a queda no consumo de energia do equipamento foi de 42,5%. "Muitos dirigentes empresariais ainda não têm a noção desse desperdício, apesar do momento ser de racionamento e preço alto de energia."

Subsidiária da Yaskawa America, dos Estados Unidos, que por sua vez se reporta à japonesa Yaskawa Eletric Corporation, a empresa atua com quatro divisões de negócios no Brasil: fornecimento de soluções de automação, divisão que abriga a venda de equipamentos para pontes rolantes novas e a área de "retrofitting" (reforma de pontes utilizadas em indústrias de mineração e siderurgia, entre as mais importantes) entre outras; robótica; vendas de inversores, equipamentos que controlam velocidade de motores; e vendas de servoacionamentos, utilizados em máquinas no controle de eixos.

Cada unidade responde por cerca de 25% dos negócios e a de robótica foi a que apresentou o melhor crescimento em 2006, de cerca de 30%, puxado pelo incremento da indústria automotiva, especialmente, as expansões Honda e da Toyota. Rubinato disse que a Yaskawa tem 80% do mercado brasileiro de modernização de pontes rolantes.

Fonte: Gazeta Mercantil

Postado por: www.newscomex.com.br

Nenhum comentário: